Report TheDarksider's Profile

Statistics

Anime Stats
Days: 83.8
Mean Score: 6.93
  • Total Entries930
  • Rewatched11
  • Episodes5,080
Anime History Last Anime Updates
Kemurikusa (TV)
Kemurikusa (TV)
Sep 20, 3:18 PM
Plan to Watch · Scored -
Ijiranaide, Nagatoro-san
Ijiranaide, Nagatoro-san
Sep 17, 3:54 PM
Dropped 3/12 · Scored 2
CB Chara Go Nagai World
CB Chara Go Nagai World
Sep 15, 1:51 PM
Completed 3/3 · Scored 8
Manga Stats
Days: 28.4
Mean Score: 7.44
  • Total Entries457
  • Reread2
  • Chapters4,605
  • Volumes510
Manga History Last Manga Updates
Meguro-san wa Hajimete ja Nai
Meguro-san wa Hajimete ja Nai
Sep 16, 5:58 AM
Plan to Read · Scored -
Ryoko
Ryoko
Sep 10, 5:17 PM
Plan to Read · Scored -
Hakaiou Noritaka!
Hakaiou Noritaka!
Sep 8, 3:00 PM
Plan to Read · Scored -

Favorites

All Comments (238) Comments

Would you like to post a comment? Please login or sign up first!
wakenowakane Sep 18, 7:56 AM
OHHH right. Yeah I've seen some rather weird takes on Evangelion. I wouldn't classify all of them as contrarian (though there are definitely people like those out there) but it's an expected reaction from a show that's both as experimental and famous as NGE.

I mean look at 2001: A Space Odyssey. From what I've read, when it was first released in cinemas it was both equally praised for it's experimental take on sci fi and also equally criticised for being "pretensions" (this is somewhat understandable since there are quite a few long winded shots of absolutely nothing happening). But decades later and its influence and brilliance is widely accepted. Same thing with NGE. Though I don't know about the rebuild movies cause I haven't seen them yet. I still need to formulate my opinion on those.
wakenowakane Sep 18, 7:34 AM
How's it going? Could I ask you where you found my profile?
wakenowakane Sep 13, 11:02 PM
Yo
backdoornight Sep 13, 7:34 PM
Saudações, meu entronizado! Lhe desejo no dia de hoje o mais feliz de seus aniversários, mas ainda assim, que este seja um pouco menos alegre do que cada um dos próximos, ano após ano.

Bom, vai ser difícil surgir outra oportunidade melhor do que esta para finalmente lhe escrever a resposta que eu lhe devo há uns dois meses, tempo condizente com o de sua profecia inicial. Antes, devo esclarecer por completo a razão que me impediu de te escrever mais cedo: na data que eu mencionei de maneira críptica em minha última mensagem, 10 de julho, meu pai viajou de volta à terra natal de minha família, a 1300 km de distância daqui. Um dos meus tios faleceu por conta da gripe quiróptera mais cedo neste ano (descobri agora há pouco que ele faria aniversário hoje, junto contigo) e meu pai ainda não havia visitado o resto da família por causa de restrições de viagem e de agenda. A implicação é clara; na ausência dele, agora eu teria que me virar com os corres da farmácia: pedidos, boletos, e a pior parte – ser obrigado a servir de médico e adivinhar o que é que o povo desta cidade tem com base em descrições confusas e sem a vasta experiência que esse processo requer. Logo, mesmo depois das duas semanas que essa aventura durou, sobrou pouco ânimo para determinados hobbies desde então.

Plot twist: agora no dia 4, foi a vez de minha mãe fazer a mesma viagem. Da outra vez, ficamos aqui sozinhos; agora, tô só com meu pai. É uma das partes tristes de se ter empresa familiar no Brasa; raramente todos vão poder tirar férias juntos. Então, não teve jeito, tô escrevendo esta mensagem sob circunstâncias similares às daquele período. Desta vez, estou mais tranquilo quanto às responsabilidades da farmácia, já que é meu pai que resolve as urgências mesmo, mas ainda assim, gerenciar um comércio é algo muito puxado para só duas pessoas, não importa o tamanho da cidade. À exceção de domingo, ficamos apenas umas três ou quatro horas por dia acordados em casa. Eu ainda comecei a frequentar a academia em 27/8 (FINALMENTE!) e agora chego em casa às 21h pra dormir entre 23h e a meia-noite, que é pra não sofrer muito ao voltar pro batente antes das 8h do outro dia.

Massss muito bem. Vamos por partes, como diria Farah Jorge Farah:

Sobre gaming: eu não me lembro mais até que ponto eu teria comentado contigo sobre o meu sistema de RPG e minha novel, e se seria razoável esperar que você se lembre disso caso eu tenha, de fato, já comentado algum dia. Mas enfim, para refrescar a mente de todos nós, esse é o projeto em que eu venho trabalhando a lentos passos no Excel desde 2015. É um board game de mesa com elementos de Banco Imobiliário e JRPGs da era de ouro. O sistema está atualmente em sua quarta revisão, mas não mais do que meia-dúzia de pessoas estão acompanhando notícias sobre seu desenvolvimento. Planejo que a próxima versão (0.5) já seja lançada para um público maior e por isso achei que seria interessante programar esse sandbox (uma expansão das calculadoras automáticas que eu adicionei à planilha do Excel) para gerenciar os aspectos mais complicados do jogo, como as batalhas e o enorme mapa com 21600 tiles exploráveis. Às vezes tenho vontade de chorar programando esse sistema e também tenho a noção de que eu não conseguiria fazer um jogo completo, com storyline e totalmente funcional sozinho, mas vou me esforçar para lançar um simulador competente e modular que tire a parte chata (cálculos, anotações) das costas do jogador e os deixe focar no roleplay em seus próprios ritmos.
Link da planilha (lançamento do sandbox em breve!)
P.S.: entre de novo no link que eu te mandei duas mensagens atrás; adicionei um novo screenshot para você ver um pouco o progresso do projeto.

Sobre Miura: e pelo visto, parece que foi realmente confirmado que o estúdio do Miura está prestes a dar continuidade à história de Berserk – uma responsabilidade e tanto. Também, há poucos dias atrás, apareceu pra mim no Telegram (ultimamente estou passando mais tempo nessa bagaça do que deveria) a última página desenhada pelo Miura, em versão colorida. A imagem do Griffith, com lágrimas nos olhos... é como Blackstar all over again... :'(
Preciso encerrar esta breve seção confessando algo que eu sinto há alguns anos: geralmente não tenho medo da morte, não me preocupo com a morte; em alguns momentos já até pensei que morrer é lucro. No entanto, desde que eu comecei a ver Journey Zero (18–28–38–48), HNY e meus projetos ainda secretos lentamente tomando forma, às vezes bate uma ânsia com a fragilidade da vida, com a possibilidade de que eu poderia ir embora deste mundo sem ao menos ter a chance de partilhar todo esse universo com mais ninguém, uma vontade de levantar de madrugada e cuspir todas as minhas ideias no papel e no digital e assim concluir 20 anos de trabalho em um único dia... assim, o único jeito que vejo para avançar é me cuidar bem e edificar minha arte bloco por bloco a cada novo dia. À vida.

Sobre Mob, Godzilla S.P. e outros: hmmmmm esta realmente era a parte que eu estava com mais medo de escrever, digamos assim. Não vai te surpreender se eu disser que após esses períodos sem conseguir acompanhar nada, eu começo a me sentir um estranho para com os animes. Ainda por cima, já tem uns dois anos que eu terminei Mob Psycho 100 season 2, haha, e esse é um dos casos em que eu teria que ler uns resumos e ver uns caps de cada episódio antes de poder fazer um comentário mais aprofundado. Só me restaram as impressões mais fortes que a temporada me passou, como Keiji Mogami (em minha opinião, o ser mais maligno em toda a ficção moderna – P.S.: tive que ir pesquisar o nome dele, pra tu ter noção do efeito do tempo mesmo sobre essas memórias) e os emocionantes arcos finais. Preciso esclarecer, no entanto, que eu não aumentei a nota de Mob após o fim da segunda temporada. Tampouco diminuí a nota de One Punch Man S2, que começou a passar logo depois. Embora curtindo muito cada novo episódio (e aprendendo lentamente a gostar do Reigen, que eu sempre havia achado overrated por toda a vida), eu não consegui comprar o hype repentino que colocou Mob no top 20 e ainda o mantém perto de lá. Porém, desde a primeira temporada, eu já havia premiado Mob Psycho 100 com uma nota maior do que a série do careca de um murro só, e pra mim, ela (Mob) continua sendo a obra superior do ONE. E o mais legal mesmo é que disse tudo o que tinha a dizer em apenas dois cours.
Quanto a Godzilla S.P.: não entendo quem era o público alvo dessa bagaça, mas o fato é que acabei sendo alcançado por tal programa e gostei do que vi. Godzilla S.P. sempre vai causar um pouco de estranhamento (como pode constatar-se pela nota final aqui no site) porque a proposta dele não poderia ser mais diferente do que há no resto do gênero kaiju: ação desenfreada em grande escala. O tokusatsu (soa mesmo esquisito declarar que Godzilla é tokusatsu, mas de fato o é de acordo com a definição original da palavra, jajaja) surgiu como entretenimento evocativo, como uma forma de catarse para o Japão do pós-guerra, com Godzilla sendo tanto uma alegoria para a história recente do país como uma ferramenta fantástica de escapismo e expressão exclusiva da criatividade de artistas japoneses. Já a versão S.P. é puro mistério e não foca tanto em monstros gigantes dizimando cidades, embora não faltem cenas do tipo ao decorrer da série. A mitologia por trás dos kaiju e a busca pelas circunstâncias de suas existências roubam completamente a cena, e dependendo do seu apego ao gênero, você pode enxergar isso como desconstrução ou simplesmente sem noção. Minha nota final foi 6+ (3,8/5) – fiquei entretido até o final (é importante notar que eu tenho uma tolerância absurda a diálogos expositivos, YMMV) e tirei forte inspiração para minhas próprias aspirações artísticas, algo que eu estou valorizando cada vez mais como critério de qualidade. Principais defeitos: não gostei muito da caracterização do Pelops II/Jet Jaguar (prejudicado por excesso de kawaiismo) e tenho que admitir que o design dos kaiju ficou simplesmente atroz, e não necessariamente por causa do CG, tecnologia da qual sou entusiasta. Então, em verdade: a) obra competente, mas com determinadas limitações; b) abordagem não-tradicional e interessante do gênero Giant Monster, embora eu não seja exatamente um connoisseur da área para poder afirmar com mais propriedade; c) deixaram o caminho aberto para ter season 2, mas sabe? Acho que Gojira nasceu pra brilhar em live action, e muita gente parece concordar.
P.S.: trágico ver você lançar o dropkick em MHA; eu desconfiava que isso poderia acontecer um dia e torcia contra esse destino... Seja qual tenha sido a gota d'água, espero que não sobrescreva as fortíssimas emoções que as seasons 1 e 3 me proporcionaram. Tô lentamente alcançando os episódios atuais do anime btw. Arco do estágio com o Endeavor. Enji Todoroki = DADDY. Simplesmente amo absolutamente todos os detalhes da caracterização dele.
VitorCesar Sep 13, 12:56 PM
assisti muitos filmes ai a lista cresceu.
PedroFerraz Sep 13, 11:33 AM
🎊 🎂 🎉 Feliz Aniversário de 22 anos 🎉 ㊗️ 🎊
GRFelipe Sep 13, 11:23 AM
E aí cara, feliz aniversário 😎🤙
VitorCesar Sep 13, 7:00 AM
Eae tudo bem?
Ashhk Sep 13, 2:16 AM
Happy birthday! :)
Juninho__ Aug 23, 8:29 AM
Tmj 👍
Paraox Aug 16, 8:25 PM

Paraox Aug 16, 8:20 PM
KKKKKKKKKKKKKK
Paraox Aug 15, 12:44 PM
Boku no Hero Academia
Aug 5, 10:41 PM
Dropped 322/? · Scored 4

Caramba, vejo que a sua paciência com Boku no Hero já acabou kk.
Paraox Aug 15, 12:39 PM
Request aceita, espero que tenhamos altas conversas produtivas.
Kinzo Aug 13, 7:34 PM
Me!Me!Me! is listed as an episode under Nihon Animator Mihonichi. Annoying, but that's how they did it.