Report BrunoMarq's Profile

Statistics

Anime Stats
Days: 155.9
Mean Score: 6.87
  • Total Entries612
  • Rewatched23
  • Episodes9,383
Anime History Last Anime Updates
Dance Dance Danseur
Dance Dance Danseur
Yesterday, 7:25 PM
Watching 6/11 · Scored 7
Kawaii dake ja Nai Shikimori-san
Kawaii dake ja Nai Shikimori-san
Yesterday, 7:25 PM
Watching 6/12 · Scored 6
Manga Stats
Days: 67.5
Mean Score: 7.33
  • Total Entries181
  • Reread1
  • Chapters10,523
  • Volumes1,304
Manga History Last Manga Updates
PPPPPP
PPPPPP
3 hours ago
Reading 32/? · Scored 5
Pandora Hearts
Pandora Hearts
Today, 8:27 AM
Reading 9/107 · Scored -
Kaguya-sama wa Kokurasetai: Tensai-tachi no Renai Zunousen
Kaguya-sama wa Kokurasetai: Tensai-tachi no Renai Zunousen
May 14, 6:01 PM
Reading 262/? · Scored 7

All Favorites Favorites

Anime (9)
Manga (9)
Character (10)

All Comments (50) Comments

Would you like to post a comment? Please login or sign up first!
Space_Traveler Yesterday, 5:27 PM
Eu acho que é porque esse gênero é muito propenso a ser ruim e não funcionar. Por se tratar de um Death Game, esse problema sobre momentos exagerados são bem mais fáceis de aparecer, por causa de tentativas falhas de mitar com certos momentos, por tentar se vender como uma obra inteligente ou muito tensa. Enfim, é um subgênero que teria bastante potencial caso os autores fossem bons escritores, mas que infelizmente sofre com poucas tentativas de fazerem obras assim, e principalmente de obras mal feitas.

Sim, sim. Digo, as vezes é fácil sim notar uma boa OST nos animes, ou você perceber ela individualmente. Mas o que eu quero dizer é que é mais difícil você curtir uma OST individualmente, porque ela não é um elemento individual, como uma abertura ou encerramento. Ao invés disso, ela faz mais parte da ambientação de uma cena, ou apenas para servir como papel de fundo para a obra. Então por ela ser um elemento que apenas trabalha em conjunto com o resto dos elementos da direção de um anime, ela acaba ficando mais apagada, por apenas participar da criação do clima do anime. Mas, como você disse, ainda tem muitos animes que você consegue curtir muito a OST de um anime de forma individual, como Re:Creators mesmo, Death Note também tem uma OST bastante popular, com os temas dos personagens, Cowboy Bebop, Sangatsu no Lion, e afins. Mas sim, tanto que eu acredito que o Sawano é um dos compositores mais renomados, se não O mais. Ele fez trilha sonora de Shingeki no Kyojin, 86, Re:Creators. Eu sigo as músicas dele pelo Youtube, as que ele lança sem ser para uma obra em específica, e as músicas são sempre muito boas. Claro que os créditos não vão apenas para ele, mas também para as cantoras que fazem a colaboração com ele e cantam as músicas dele, principalmente. Eu diria que especialmente a Aimer, que canta muito bem, e já cantou muitas músicas dele.

Bem, como eu disse, eu até quero acreditar que os animes tem um balanceamento, entre a qualidade dos animes antigos e os atuais. Mas eu ainda acho que os animes atuais caem em estereótipos e clichês muito mais facilmente que animes antigos, tanto que recentemente temos a quantidade criminosa de animes repetidos e parecidos, principalmente subgêneros que se tornaram saturados, de tão repetidos que já foram. Os animes atuais evoluíram bastante em quesito de animação e qualidades técnicas, mas infelizmente os autores atuais caíram numa mesmice, e os estúdios e autores não tem mais vontade de se arriscar ou tentar coisas novas. Isso que eu quero dizer. Mesmo que ainda sejam poucos animes antigos que tem esse tipo de carga textual, em comparação com os animes atuais, existem ainda menos animes assim na atualidade. Como eu disse, eu consigo pontuar três animes assim. Mas enfim, como dito por você mesmo, vamos esperar que saiam mais animes nos próximos anos que também possam ser reflexivos e grandiosos textualmente, da mesma forma que esses antigos. Pelo menos Sonny Boy me deu uma visão de esperança para o futuro.

Ah sim. É porque, assim que eu acabei a segunda temporada, eu fui direto assistir ele, então eu vi parte dele antes de responder sua mensagem, foi mal :(. Enfim, como eu disse, não gostei muito desse terceiro filme mesmo, estava achando meio perda de tempo, então só parei. Estava achando a adição dos novos personagens calouros muito nada a ver, meio difícil criar alguma conexão com eles, sendo que, como vimos, eles apenas tentam rushar um ano inteiro num filme. E sim, achei muito nada a ver, como eu disse, esse clima que era criado entre a Kumiko e o Shuichi já era nada a ver desde as primeiras temporadas, então colocar eles para namorar agora apenas pareceu algo jogado e forçado, que nem mesmo fez sentido. Como eu disse, isso já parecia forçado na personagem desde sempre. E ah sim, eu também quero dar uma olhada nesse filme, eu vi que é um spinoff sobre a Mizore que parece dar uma perspectiva dela se afastar da Nozomi, o que já é um ponto positivo para mim.

Então, o problema do ritmo de Nana para mim não é apenas pelo atropelamento de acontecimentos, sem ser narrativamente organizado, mas também pelos muitos episódios e minutos inúteis com momentos que em nada acrescentam. Mas se tudo fosse organizadinho, apenas de ter muitos acontecimentos, ao menos funcionaria. Mas não é exatamente isso que acontece. Mas é, ele tentar se vender como muito maduro não ajuda, quando ele não realmente é. Eu não diria exatamente que ela engravidar do Takumi seja algo negativo, como eu disse, eu gosto do enredo, eu gosto dos acontecimentos. O problema é como tudo que roda esses acontecimentos sempre parece meio exagerado por essa tentativa da obra de se vender como muito madura. Eu acho engraçado como quase todos os problemas em Nana poderiam ser resolvidos se os personagens conversassem, nesses momentos que vemos a falta de qualquer representação de psicólogos nos animes. De qualquer modo, como eu disse, por causa dessa tentativa de se mostrar maduro, há momentos em que algo acontece, e os personagens tem uma reação exagerada ou muito abrupta, enquanto quando algo acontece e se necessitava da catarse dos personagens, a narrativa apenas tem uma reação indiferente ou sem muita atenção. Isso que eu quis dizer sobre esse desenvolvimento meio montanha russa. Mas enfim, sobre a Nana e o Ren, eu também achei super esquisito esse seguimento dos conflitos e relação deles. Porque parece estar tudo bem, mas de repente o anime começa a jogar conflitos entre os dois que surgem do nada, a gente nem sabe o que aconteceu. Mas enfim, apesar disso, ainda é uma obra bem envolvente, como eu disse, sua qualidade é ser totalmente novelístico. E sério? Eu nem sabia sobre isso. Eu fui ver a página do anime no MAL, e ele constava com um limite de capítulos, e por isso pensei que a obra já tinha acabado. Mas depois de ver tua mensagem, eu fui conferir, e realmente consta que ele está em hiato, a mais de 10 anos! Pesquisei mais, e parece que foi por problemas de saúde da autora. Ela diz que tem vontade de continuar a escrever o mangá em algum momento, mas disse isso bem de forma vaga (Além de que a entrevista que ela fala isso, acho que faz uns 2 anos). Enfim, ainda é meio nebuloso, quando o mangá pode voltar.

E sim! Kaguya-sama está impecável, é por esse motivo que ele é um dos meus animes favoritos. Simplesmente uma das melhores comédias atuais, mesmo entre os animes e obras que tem um ritmo e direção parecidas com ele. E sim kkkkkkk, esse episódio do rap foi muito bom, os VAs da Chika e da Shirogane cantam muito bem em rap, ficou muito incrível eles rimando durante o episódio. E aquele encerramento, que belezura. Música e animação muito bons também.

E como vai seus planos para assistir animes novos? Pretende ver algum outro anime do seu PTW?
Space_Traveler May 10, 11:53 AM
Esses são animes muito bons, e os que eu considero os únicos bons do gênero. Kaiji também tem bastante jogos bacanas, e ele conta com boas estratégias e um mindgame bacana. A verdade é que ainda não existem tantas obras desse gênero, exatamente porque é difícil conseguir conceber uma ideia mais original, e fazer ela funcionar. Tem um outro mangá que eu já li que também é Death Game, há um tempo atrás, chamado Jinrou Game, e jesus, que coisa mais ruim, acho que ele engloba tudo de ruim de um Death Game. Mas sim, não há muitas obras desse gênero que sejam de destaque.

Sim, muito boa. E sim, foi o que aconteceu comigo mesmo. Eu achava as openings muito boas na época, por causa do hype. Mas com o passar do tempo, fui encontrando outras openings que eu gostei mais e achei mais legais, e as de Shingeki no Kyojin foram ficando mais de lado, e eu também acabei perdendo esse hype inicial que elas tiveram para as pessoas. Sim, a trilha sonora é muito bem usada durante o anime. E olha que é difícil de se notar a trilha sonora de um anime. Normalmente você assiste as cenas com ela, mas ela acaba passando batida, por ser mais apenas parte da ambientação das cenas, sem muito destaque próprio. As OSTs que eu mais gosto, normalmente são do Sawano, que são muito boas.

Hmmm, acho que talvez. Eles podem acabar ficando datados de algum modo, mas ainda assim, se manterem com grandes qualidades. Como esses que eu citei. Há momentos em que alguma parte datada não se sobressai, ou nem mesmo se mostra notável. Quando eu digo que Gundam se tornou datado, é mais nesse modo como ele faz as coisas, e como aborda certos assuntos, o que nem todo anime antigo cai. Experiments Lain e Paranoia Agent, por exemplo, ainda conseguem ter mensagens muito atuais, e serem bastante reflexivos. Ou então Monster e LOGH, que conseguem ter uma narrativa muito envolvente e interessante. O principal problema de Gundam é que ele acaba tendo mais defeitos mesmo, o que apenas se acumula com ele ser datado. Mas sinceramente, eu diria que a maioria dos animes mais antigos ainda conseguem se sobressair pelos atuais. Mesmo que alguns animes tenham uma boa animação, ainda conseguem ser mais terríveis que animes antigos. E alguns, mesmo que tendo uma arte mais colorida, são ainda mais travados que animações dos anos 80. Além de que, atualmente, é difícil achar animes reflexivos, psicológicos ou conceituais que se comparem com animes antigos antes de 2010. Evangelion, Lain, Paranoia Agent, Death Note, Texhnolyze, Monster, LOGH. Enfim, todos animes que tem essas características. Atualmente, é mais difícil de achar animes que se arriscam assim. Temos Devilman, e Sonny Boy e Wonder Egg Priority mais recentes. Se bem que talvez seja mais balanceado.

Hm, entendi o que você quis dizer sobre o ponto das personagens do anime, mas acho que não posso dizer que concordo. Por exemplo, eu acho os dramas da Aoi e da Presidente bastante desperdiçados. A insegurança da presidente é abordada e resolvida de um momento para outro sem muitos problemas, e o drama da Aoi acaba também sem muita reflexão ou trabalho em cima disso. Se bem que eu concordo que o anime até poderia oferecer algo a mais usando as personagens. Mas, como eu disse, não acho que isso seja exatamente bem trabalhado, ou realmente aproveitado. Enfim, então concordamos nisso, eu igualmente acho esquisito elas realmente serem protagonistas, já que elas provavelmente são as personagens mais desinteressantes de todas. Por mim, podia trocar elas duas pela Mizore e pela Aoi como personagens principais, aliás, eu acho que o conflito da Aoi traria uma boa relação com o drama da irmã da Kumiko mais tarde, faria uma associação interessante. E enfim, ai é só colocar a Mizore tendo um final mais adequado e correto.

É meio difícil, porque obras de competição assim precisam fazer algo assim. Em animes de esporte, você precisa contextualizar o outro time, para sabermos os níveis dos adversários que os protagonistas estão enfrentando, até para termos noção do nível dos próprios protagonistas, e termos mais esse sendo de desafio e empolgação. Quanto a animes de apresentação e de música, se ele não tiver algo assim, ele precisa ao menos se garantir com apresentações e músicas esplêndidas. Mas Hibike Euphonium não faz nenhum dos dois. E bem, se nós ao menos pudéssemos ver essa grande dedicação, mas também não tem muitas montagens de treinamento, como eu disse, são mais algumas sequências de cenas da Kumiko tocando eufônio, e é isso. Mas ai que tá, outros animes sobre clubes não tratam os clubes como simplesmente parte de uma juventude, e eu também não acho que é a única impressão que Hibike quer dar. Até porque, na maioria dos animes assim, o tema do clube faz parte das vidas dos personagens, e são coisas que eles levam mesmo depois da escola. Assim como Hibike faz esse paralelo entre pessoas que entram para apenas se diveretirem, e outros que querem realmente se dedicar. Enfim, não acho isso muito bem trabalhado, e não sei que tipo de moral ou ideia Hibike quer passar. Mas enfim, sobre os filmes, a real é que eu cheguei a assistir o terceiro filme depois que eu terminei a segunda temporada, e eu vi meio que até a metade, mas ai eu percebi que não estava acrescentando muito na minha vida, e só parei de ver kkk... Eles tentam adaptar um ano inteiro num único filme, jogam os personagens novos da forma mais corrida possível, além de ter a parte do romance do Shuuichi com a Kumiko que nunca funcionou desde o início. Enfim, achei meio perda de tempo, e considero que esse foi o final da obra, eu imagino.

Com respeito a Nana, eu até que gostei, mas com ressalvas com respeito a pontos negativos que eu vi. Eu gosto do enredo do anime, da sequência de eventos dele, e de algumas coisas que acontecem. Além disso, eu também curto os personagens, principalmente as duas Nanas, eu gosto das ideias de alguns personagens, conceitos deles, e personalidades aplicadas. Entretanto, eu também acho ele um anime relativamente inconsistente. Eu não gosto do ritmo do anime, acho que ele perde muito tempo com cenas vazias entre dramas que são muito desinteressantes e não tem muito para acrescentar, e conforme as coisas vão avançando, quando as tramas vão se encruzilhando, ele acaba atropelando muitos dramas, em que um fica por cima do outro, e eles não organizam muito bem. Está tendo todos os conflitos da Hachi, e a Nana começa a falar do Ren do nada, que não aparece por uns 5 episódios. Enfim, e eu também não sou o maior fã do desenvolvimento de Nana, ele não consegue arquitetar isso muito bem, porque oras o desenvolvimento parece inexistente, algo acontece, e no próximo episódio as personagens já estão agindo normalmente, oras ele é muito abrupto, com as personagens tendo mudanças significativas sem qualquer preparação ou contextualização para isso, fica nesse sobe e desce, nessa montanha russa difícil de acompanhar. Isso até tornou meio difícil assistir até o final, porque é difícil acompanhar, pois as coisas vão escalonando de forma muito repentina. Ainda mais, eu não acho o anime tão maduro quanto ele tenta se vender, ele tenta abordar e colocar diversos temas mais sérios e pesados, só que ele quer tanto dar essa impressão de madureza, que as vezes só parece meio deslocado ou exagerado certos acontecimentos, reações ou escolhas. E os personagens secundários acabam sendo muito prejudicados por essa narrativa mais bagunçada, eles acabam se tornando personagens de um drama só, sem muita profundidade. Mas eu ainda gostei de forma considerável, ele conseguiu prender muito minha atenção até o final pelo enredo interessante, só não foi tão bem executado. Mas as músicas que eu anime tem durante são muito boas. De qualquer modo, eu concordo com sua afirmação. Nana é muito novelístico, e eu não sei se isso é algo positivo ou negativo, mas é algo muito brasileiro. A obra prende nossa atenção pelos momentos tensos e intensos, e o enredo chamativo, mas acaba se perdendo um pouco com muito tempo de tela para momentos desinteressantes, algumas coisas forçadas e o excesso de cenas de dois personagens abraçados pelados numa cama.
Space_Traveler May 3, 12:33 PM
Nós estávamos falando sobre esses assuntos, e eu comecei a pensar sobre outras obras e jogos Death Games que eu já assisti. E realmente é difícil de aparecer algum que seja realmente bom. De cabeça eu me lembro de Kaiji e... só. Kaiji e Danganronpa, acho que são os únicos Death Games que eu já vi que são realmente bons. Nem Battle Royale, que é um gênero famoso, tem realmente algum que eu já tenha visto que seja bom. Quer dizer, eu considero Battle Royale como um tipo de Death Game. Mas enfim, assista Danganronpa sim.

Kkkkkkkkk, mas elas são boas mesmo, mas eu ainda gosto mais das endings mesmo. E tem outras openings que eu gosto mais do que de Shingeki no Kyojin. Percebi que antes eu gostava mais por hype, mas fui perdendo o gosto muito grande com o tempo. Hoje em dia só acho legalzinhas. Mas sim, a trilha sonora, no geral, de Shingeki, é muito boa. Não só ending e opening, mas também a OST durante o anime, e as cenas. Elas sempre casam muito bem com a direção, e eles sempre colocam elas no momento certo, para aumentar o sentimento que a cena deseja passar. A direção de som foi muito bem feita em Shingeki.

Sim. A verdade é que ele é como a maioria dos animes antigos, acabam ficando datados de alguma forma, mesmo que tenham sido importantes ou realizado algo. Se bem que eu acho um pouco exagerado falar assim, porque ainda tem muito anime que antigo que é muito bom, como Ashita no Joe, Galactic Heroes, Serial Experiments Lain, Monster, Paranoia Agent. Ok, retiro o que eu disse, isso aconteceu só com Gundam mesmo, ele inevitavelmente, ao ser melhor analisado, deixou de ser tão bom. Até porque, para falar a verdade, tem muitos pequenos erros de Gundam que se repetem por toda série, que acontecem na primeira temporada, e que se repetem na segunda e na terceira, e também no Gundam 00. Mas sim, é o que eu recomendaria também, se você não tem um grande interesse pela franquia, assistir só o primeiro e os mais recentes, que são melhores.

Bem, eu não diria que foi uma experiência ruim, mas foi uma experiência abaixo das expectativas, eu esperava bem mais do anime, pelo que as pessoas falavam, algo bem melhor. Sei lá, eu não me importaria se o anime tivesse esse clima mais calmo mesmo, mas o clima dele, para mim, é mais parado, do que calmo. A sensação de que nada está acontecendo, sem muito senso de progressão, ao mesmo tempo que as coisas vão acontecendo de forma mais fácil. Sério, você achou os personagens nada estereotipados? Bem, eu também não diria que eles são totalmente estereotipados, mas mais porque a gente não conhece quase nada sobre eles. Acho que esse é o problema de termos uma banda de mais de 50 membros. Mas nem mesmo as ditas protagonistas são algo de realmente importante no anime, no caso da Midori e da Hazuki. Eu até fiquei meio surpreso porque elas são colocadas como protagonistas da primeira temporada. Fora isso, eu diria que os personagens cada um serve para um propósito, mas não são nada notável, além da Kousaka, Kumiko e Asuka. E exato, esse o problema da Kumiko para mim, ela não é uma personagem definida, não que ela seja uma personagem indecisa ou insegura, mas ela é textualmente pouco definida e caracterizada. E por isso eles acabam deixando ela meio sem sal, parece que eles não sabem muito bem para onde querem levar ela. E a Kousaka, para mim, entra naquele problema que eu comentei. Elas realmente tem uma boa dinâmica, mas até porque, a Kousaka existe para isso, se não funcionasse, acabaria sendo um tiro no pé. Pelo menos é minha visão. Ah, mas eu não digo que as competições são fáceis, até porque, o anime não estabelece um método de comparação, para que nós possamos dizer (O que eu também considero um pouco um erro do anime, mas ele não contextualiza nenhum adversário, pelo menos para método de comparação ou rivalidade, para nós entendermos contra o que eles estão competindo, termos um nível estabelecido. Nós só temos a banda da escola da Kumiko como referencial, e por isso, também deixa muito mais "ralo" as competições, elas passam como se não tivesse dificuldade ou competição nenhuma) se realmente a vitória foi fácil ou não, mas eu digo fácil no sentido de eles não estabelecerem um senso de evolução para a banda como um todo. É basicamente o professor entra na sala, fala "Clave de dó, si bemol" passa uma sequência de alguns minutos da Kumiko tocando eufônio, e na próxima cena eles já estão ganhando o campeonato. Mesmo sendo uma comparação um pouco exagerada, é isso que eu quero dizer. Falta esse treinamento real e senso de evolução. Inclusive, algo que me decepcionou muito foi o fato de que o Nacional, a competição mais importante, nem mesmo teve uma apresentação. E tinha tanta coisa que a equipe de produção podia fazer com uma orquestra. Enfim. Mas eu gosto de Kono oto Tomare exatamente por ter esse lado mais dramático, e ele estabelece muito bem os dramas dentro do proposto. Já Hibike Euphonium acaba sendo muito vazio mesmo no que ele mesmo estabelece. Como o drama da primeira temporada, o clássico conflito de animes de clube, sobre os veteranos terem preferência acima de um calouro melhor. Aquilo acontece e passa como se não fosse nada, outros alunos espalham rumores e fica por isso mesmo, não tem nada demais. Até a relação da Yuuko e da Kousaka progride sem ter qualquer reflexão em cima do que aconteceu. Ou então, por exemplo, o drama da Mizore na segunda temporada. Eu gosto da ideia dele, e até acho que ele segue bem (Embora, infelizmente, você tenha a quebra do clima e da progressão dele por causa daquele drama bobo da Kousaka e do professor), mas para mim, a resolução é errada, já que a personagem cai literalmente no erro criticado no drama dela, que é ela ser dependente da outra garota, até mesmo dentro da banda, além de ignorar outras pessoas. Nós nem vemos a Mizore interagindo com outras pessoas depois disso. Sinto até pena da Yuuko. Os únicos que eu gosto são começam bem e fecham bem são o da Asuka e da irmã da Kumiko, principalmente do dá irmã dela, por fazer essa paralelo entre escolha e obrigação. Por último, o anime até tinha o potencial de apresentar a temática de diversão x dedicação. Existe diversão na dedicação? Qual o problema de eu me dedicar numa diversão, em um hobbie? E enfim, mais outras coisas. EU não cheguei a entender se o anime é ou não consciente sobre isso, ele parece minimamente ver esse tema, mas nunca é feito uma real reflexão sobre isso. Enfim, acho que esse é um resumo das coisas me, pessoalmente, me incomodaram no anime, e que por isso, não fizeram minha experiência ser totalmente positiva, só alguns pontos negativos que eu senti e que quis comentar. Ainda assim, foi sim uma boa experiência, eu ainda acho que ele tem bons pontos sim, tem uma ótima animação e arte, eu pessoalmente gosto muito da utilização desses diferentes instrumentos (Até por isso me decepcionei pela parte musical não ser mais abrangente), então eu ainda gostei, foi um anime bacana. Ainda foi uma boa experiência assistir, não foi algo que me enjoou um ou que eu achei chato também.
Space_Traveler May 2, 1:43 PM
Sim, sim. Ela é a dubladora de ambas as personagens. Ela já tem bastante repertório cantando, ela canta bem. Bem, sim, é uma ideia de personagem parcialmente bastante utilizada, mas vamos ver, por enquanto ainda não sabemos tanto sobre ele, as vezes ela pode ser aplicada de forma mais única, mas de qualquer modo ele ainda pode funcionar bas. Mas a história tem avançado bem, e o anime tem funcionado muito bem dentro do que ele promete entregar. Eles provavelmente vão dar uma boa dupla, digo, o Kabe e a Eiko.

Yeah... então é meio incômodo como elas são usadas ali só para isso. Até porque, não teria outra razão para eles colocarem elas ali que realmente seja interessante na forma como a narrativa é feita. Eu acho que não tem muito como o anime sair do buraco onde ele inevitavelmente caiu, e acho que mesmo que ele queira vir com mais mistérios e twists mais para frente, acho difícil que não pareça forçação de barra, ou simplesmente serem tentativas falhas. Pesquisa um pouco sim, eu digo que vale bastante a pena, realmente é uma história bacana, vai vendo mais no seu tempo. O mistério é bacaninha mesmo, eu diria que principalmente o do V3, mas eu considero o conjunto dos jogos muito bom. O formato da trama, os personagens, que sempre são carismáticos, tanto em design, quanto em personalidade, momentos bacanas. Então é realmente muito bonzinho. Acho que eu só não gosto tanto do segundo jogo. Mas o primeiro é legal, e o terceiro é muito bom.

Boa, então é isso. O anime é bom para quem abre os braços para recebê-lo. Como qualquer anime clássico, ele é divertido, pelo menos para aqueles que vão revisitá-lo, mesmo que não seja tão bom. Eu gosto, eu gosto. Shingeki tem muitas endings boas. As openings são muito hype, mas eu gosto das endings mais. Gosto mais das vibes delas também, do que as openings.

Não sei dizer se só foram feitas por dinheiro, na época talvez os gastos até fossem grandes. Eu não acho que tenha tido algo de errado em fazê-las, apesar de eu considerar elas piores, elas apenas seguem o mesmo ritmo e modelo da primeira temporada, e dão continuidade a história. Mas é mesmo meio difícil de aguentar, principalmente por causa dos personagens também. Eles não são tão suportáveis, como os da primeira. Mas não tem muito o que fazer, é um anime datado mesmo. Mesmo que tenha sido revolucionário para o gênero, assistindo depois de um tempo, pensando um pouco, você consegue ver os pontos negativos. Mas sim, se não eu ia perder muito tempo vendo de forma seguida, é bom dar uma variada mesmo, se não capaz de eu me cansar. São muitos e muitos animes, e alguns animes paralelos com mais de uma temporada, a maioria com 50 episódios ou mais. Então é muita coisa.

Opa, terminei sim, e vi as duas temporadas. Então, deixa eu tentar resgatar aqui toda a minha opinião e o que eu posso citar sobre Hibike Euphonium. Primeiramente sobre a história, ela tem um ritmo bem simples, e uma sequência de eventos quase previsível. Em termos de progressão, eles não são tão bons para demonstrar isso, e a banda evoluí quase que instantaneamente, e os poucos episódios apenas contribuem para essa sensação de evolução em pouco tempo. Em 5 minutos do episódios passa uma sequência rápida de treinos, nos próximos minutos já está tendo apresentação, que eles ganham, logo depois já tem outra, então as vezes dá a impressão que só está passando 1 semana, ao invés de um ano todo. Então é tudo muito fácil. E os conflitos da primeira temporada são tão simples e passageiros quanto esperado, no próximo episódio parece que nem aconteceu. Sobre os personagens, alguns poucos são carismáticos, outros são qualquer coisa. Minha preferida, que eu mais gostei, é a Asuka mesmo. Ela tem bastante personalidade, tem um drama legal ali na segunda temporada. A Kumiko até é legalzinha, mas ela sempre parece muito sem sal, e o ápice da personagem é descobrir que quer melhorar no eufônio e chorar porque a irmã foi embora de casa. O resto das personagens são qualquer coisa, nada que encanta, mas não desagrada. E a Kousaka, para mim, é muito mais um recurso motivador da Kumiko, do que realmente uma personagem independente, a gente não sabe muito dela, nem tem tantos conflitos a passar da história, fora aquele draminha ridículo dela ser apaixonada pelo professor. Aliás, acho muito ruim esses draminhas românticos que o anime tenta colocar, seja a Kousaka e o professor, seja o Shuuichi e a Kumiko (Que aliás, não tem química nenhuma, e até mesmo dentro da obra, parece que a Kumiko é forçada a gostar dele). E o drama da Kousaka gostar do professor sempre parece inconveniente, porque ele sempre aparece no meio de outros dramas mais importantes, como o da Mizore ou da Asuka. De qualquer modo, não tenho muito a reclamar da parte musical, porque eu amo música, então eu gosto das músicas. Mas sinceramente, eu senti falta de uma maior inovação ou originalidade nas músicas, ou pelo menos músicas mais empolgantes. Ou são músicas que já existem, ou eles só repetem a mesma música original, ou eles simplesmente cortam alguma performance que deveria ser importante. Então eu não sinto tanto dessa parte musical do anime, mesmo que ele tenha muitos elementos da música, até os instrumentos. Mas até que tem uns dramas bacanas, principalmente na segunda temporada. Então tem partes bacanas. Só não fui tudo o que eu esperava, eu tinha maiores expectativas. Tem animes de clubes musicais escolares que são melhores, para mim, como Kono Oto Tomare e Mashiro no Oto.
Space_Traveler Apr 30, 8:30 AM
Opa, tem problema não amigo, como eu disse, vai indo no seu tempo kkk. Precisa pedir desculpas não. Espero que esteja indo bem realizando as tarefas da faculdade.

Sim, e ela já tinha mostrado a habilidade dela para cantar antes, já que ela normalmente canta nos animes no qual ela participa, o maior exemplo sendo Zombieland Saga, já que a Kaede Hondo também é a VA da Sakura. Mas tem outros exemplos de animes menores que ela também fez, nesses animes onde normalmente os VAs dos personagens são colocados para cantar as Openings ou/e Endings. Eu estou achando o Kabe aceitável até agora, acho plausível uma pessoa que desiste de algo pela pressão do que faz, mas se encontrar numa frustração de desistir de algo para o qual você tinha se dedicado. No caso dele, a pressão e o estresse também pode ser um problema para saúde dele, então por enquanto, entendível e plausível. O VA dele também rima bem.

Eu estou duvidando muito que vá sair algo muito bom de Tomodachi Game. Inclusive, além deles já terem usado as agentes como forma de revelar o mistério, parcialmente, de quem está por trás do jogo, provavelmente sendo alguma organização com a curiosidade de estudar isso, essas agentes tem me irritado, já que elas são obviamente só um recurso do roteiro para ficar falando o tempo todo, seja explicar o que está acontecendo, ou explicar as mitadas do protagonista. Cadê o "Não fale, mostre"? Além de todos os problemas, ainda vai ter as duas para mastigar tudo para gente, e ser o recurso do roteiro para quando algo precisar acontecer ou ser dito.. Enfim, acho que não tem muito mais o que esperar de Tomodachi Game, agora vou só assistir para rir das caras e bocas e momentos edgys ridículos. Sobre Danganronpa, que bacana que tem interesse de ver. Eu realmente recomendaria jogar a VN ou então tentar pelo menos assistir vídeos de alguém jogando. É uma forma mais completa de consumir, do que só assistir o anime. Ele foi uma produção muito "crua". Então, para alguém que vai assistir pela primeira vez, deve valer mais a pena ir atrás do jogo. O meu jogo favorito é o V3, que é o terceiro e último jogo da franquia, que eu acredito ser o melhor mesmo.

Nada. Mas sim, eu entendo, e é uma boa mesmo. Como eu disse. assistindo com a memória afetiva, tu provavelmente ainda vai se divertir bastante. Ainda é uma obra bem legal. É a mesma coisa que assistir Dragon Ball ou Naruto, tu sabe que tem mais erros, até por serem animes mais datados, mas tu releva isso e se diverte bastante ainda. E fazer anotações assim é uma boa mesmo, como tu disse, até para não esquecer de músicas que tu já ouviu que são muito boas. Também gosto dessas, mas também gostei bastante das endings dessas últimas temporadas, Shougeki e Akumo no Ko. São muito boas.

Oh, nem sabia que as pessoas também não falavam tão bem. Mas sim, em comparação, as seguintes são piores mesmo. O primeiro anime, de 79, apesar de ser meio datado, ainda é apreciável, ainda dá para tu curtir a jornada. Mas as duas temporadas seguintes, a Zeta e a ZZ, são realmente ruins, pontos incongruentes, personagens ruins, um ritmo enjoativo e repetitivo. Agora eu já assisti o 00, e até que ele é bem bacaninha, e mais abrangente, em comparação a linha do tempo principal, embora não achei grande coisa, e a segunda temporada ainda tem seus erros. Mas sim, se eu fosse assistir tudo, ainda demoraria muito. Tem muitos animes paralelos e universos paralelos que levam o nome de Gundam. Por isso, deixo para assistir depois, a franquia é muito grande mesmo.
Space_Traveler Apr 23, 6:06 PM
Sim kkkkk, a Tae é muito boa. O último episódio dessa segunda temporada, dela grunhindo no microfone durante o show e a plateia gritando junto, muito bom. Mas fora ela, eu também gosto muito da Saki e da Junko. Comecei a gostar mais da Junko durante essa segunda temporada, quando ela teve mais tempo de tela e teve o draminha dela. Mas eu gosto de todas as personagens. Simmm, elas funcionam muito bem como grupo, e elas tem uma ótima química juntas. Mas sim, o anime é muito bom.

Sim, bagunçou bastante. Infelizmente eu acabei não conseguindo ir. Mas como as coisas tem normalizado ultimamente, provavelmente esse ano vai ser mais propenso para eu conseguir fazer o ENEM esse ano. Química é muito bom, foi minha matéria favorita durante todo o ensino médio, embora não fosse minha melhor matéria. Farmácia é basicamente isso, manipulação e criação de remédios, e etc, e também trabalho em laboratório. E obrigado! Eu passei bastante tempo treinando redação. A escola na qual eu estudei durante o ensino médio tinha bastante o foco de preparação para o ENEM, então o meu professor de redação treinava a gente no modelo ENEM. Mas sim, desde já, já preciso começar a estudar para gravar o máximo de conteúdo possível. Mas obrigado pela força ai! Seguimos na luta.

Sim, eu também acho. Está um anime bastante divertido. A VA que dubla a Eiko também canta muito bem. E a presença do Kongming é bem interessante também, e eu to gostando bastante do papel dele no anime. Pois é amigo, a gente estava tentando manter a esperança, mas o anime está mostrando as coisas ruins que infelizmente já esperávamos. Já era o que eu estava pensando mesmo, momentos edgys forçados e draminhas baratos para causar choque. Eu nem me importaria se as questões da Kokorogi fossem bem trabalhadas, mas foi só tipo "Ela namorava outros caras por dinheiro" "Eu sou virgem!!!!" (Hahaha sim sim até porque ela ser virgem ou não é o principal problema meus amigos, isso se chama drama bem desenvolvido) E pronto, acabou o drama, foi esquecido pelo resto do episódio. De qualquer forma, tem que ter um bom trabalho em cima da narrativa e dos personagens, para esses twists de personagens inocentes que na verdade são psicopatas, ou distorcidos, se não fica só edgy meio constrangedor. Nesse tipo de obra, só vi Danganronpa conseguindo fazer isso. Enfim, meu hype em Tomodachi Game já é nulo, então só estou vendo minhas expectativas ruins se concretizando. Eu já não acredito nada que vá melhorar, agora apenas procurarei entretenimento pelos momentos ruins do animes.

É, elas foram mais do mesmo, mas sem o mesmo carisma do clássico. Mas as duas primeiras temporadas do Go já foram aceitáveis, e deram para se divertir. A partir do Galaxy, as coisas já ficaram meio bizarras, e no Ares no Tenbin já foi bem apático mesmo, não conseguiu reviver a franquia. Mas eu ainda gosto bastante. Mas provavelmente não deve ter assistido todo. Se você não procurou depois pela internet, e só assistiu pela televisão, na época que passava, então você não chegou a terminar, porque o anime não foi dublado todo em português. Mas sim, não assiste as outras não, só o clássico que vale mais a pena para assistir. Mas olha, você pode se decepcionar um pouco também, porque certamente o anime não é o melhor anime de esporte. Mas se você for com a memória afetiva, você vai conseguir se divertir bastante. Só aceita as crianças voando e chutando fogo e seja feliz. Sim, aliás, eu fui escrever as openings e endings que eu gosto, para tentar montar um top, para já ir deixando salvo caso eu faça alguns banners no futuro, e eu anotei muita coisa, eu gosto de muitas openings e endings, fico até triste de deixar algumas de fora. Tinha esquecido que Shingeki também tem umas endings muito boas, algumas eu gosto mais do que as openings.

Opa, ai sim, então. Devo ver em algum momento do futuro, embora deve demorar ainda mais. Mas eu acho que o anime não é totalmente uma adaptação fiel, acho que ele é mais uma releitura, ou uma reinterpretação. Uma outra forma de contar a história. Mas pode deixar, vou ver depois. No dia que eu ver, eu te digo o que achei. E olha, Gabriel Dropout é uma comédia muito boa. Mas como tu não tem tanto interesse em comédias, provavelmente não vai ser seu tipo de anime mesmo. Sim, sim, mas como eu disse as falas serem muito rápidas acabavam atrapalhando na hora da leitura das legendas. Mas eu também não acho que foi um grande erro do anime, só foi algo que me incomodava mesmo. Sobre Steins;Gate 0, até que eu não achei ruim não. Via algumas pessoas falando mal do 0, ou falando que ele é inferior, mas eu não achei tão inferior a Steins;Gate, só acho que ele perde mais tempo com momentos inúteis. Fora, isso, acho que ele segue bem o ritmo do antecessor, tanto em qualidades, como em alguns pequenos defeitos. E eu não cheguei a me incomodar com a questão da Mayuri nesse anime agora, eu ainda gosto bastante dela, e achei relevante ser colocado, até. Mas sério? Eu nunca vi as pessoas comentando negativamente sobre as temporadas antigas. Mas é, eu meio que já esperava isso, sendo um anime datado, claro que as coisas não seriam tão bem trabalhadas em comparação a animes mais atuais. Mas sim, eu vou assistir essas versões alternativas de Gundam, de universos alternativos. Por enquanto, vou só assistir o 00 mesmo, os outros vou ver só da próxima que eu encher o PTW novamente, após esvaziá-lo.
Space_Traveler Apr 22, 1:18 PM
Nada amigo, tem problema não! Pode ficar a vontade para responder quando puder, eu sei que as coisas do dia a dia ocupam a gente mesmo. Tem que se concentrar na atividade da faculdade mesmo, manter a disciplina nos estudos. Agora eu estou mais me preparando para começar a realizar o trabalho de final de semestre da faculdade agora, fazendo pesquisa e etc. Mas não se preocupa não, vai no seu tempo, fico no aguardo!

Eu acho que ele consegue ser uma boa mistura de uma comédia muito engraçada, inclusive eu amo a Tae, e ao mesmo tempo, eu gosto desses draminhas que a série possui de vez em quando, que eles também conseguem conduzir de forma interessante. Além de, claro, ter várias músicas legais, como um anime de idol. Eu gosto da maioria das personagens também, acho que todas tem certo carisma, inclusive o Koutarou, que é um homem incrível. Hmmm, entendi, vou dar uma olhada depois. Quero ver como as coisas são desenvolvidas, mas sempre pareceu um anime bom mesmo. Parece um anime afável, agradável de assistir. Mas ele deve ser um dos que eu devo ver em breve, por ser mais comentado entre as pessoas.

Hmmm, entendi, acho que faz sentido mesmo. Mas realmente, como esse é um curso bastante procurado, talvez já esteja com lotação de profissionais. Pelo menos, eu acho que isso costuma acontecer. Mas eu acho que desde que você consiga se formar adequadamente, deve conseguir arrumar um emprego adequado., então apenas siga fazendo o que tu gosta, que as coisas vão dar certo. Quanto a mim, minha primeira escolha era Química ou Farmácia, algo nessa hora. Mas eu acabei perdendo a chance de fazer o ENEM nos anos passados, 2020 e 2021, por causa da pandemia, ai acabei não indo por questão de segurança. Mas se tudo der certo, tento fazer esse ano.

Sim sim, episódio 4 tá bacaninha. Aliás, falando sobre episódio lançados, episódio 3 de Tomodachi Game já lançou, assisti hoje e estourei, a obra já revelou o traidor, não é possível, os caras não sabem fazer uma estrutura narrativa interessante de mistério, já explicitaram mais da metade dos mistérios, matando praticamente todos os pontos de interesse do roteiro, ainda com a revelação sendo com aquela sequência de cenas edgys. No episódio anterior, já estava rindo com o pessoal em altas intrigas por causa de namorico e quem gosta de quem. Nesse episódio já tivemos pseudo-prostituição, estilo Kanojo Okarishimasu, e revelações sendo jogadas na roda só para tentar causar um choquinho e sendo esquecidas logo na sequência. Grandes expectativas.

Sim, sim. Até teve uma quantidade considerável de sequências. Embora eu tenha achado que a partir do Go a série já tinha decaído um pouco, não tinha o mesmo carisma, e começaram a incrementar demais. O Ares no Tenbin era uma promessa interessante, porque ele é um Reboot do clássico, a partir de certo ponto da história. Você pode dizer que o Ares no Tenbin não altera tanto da história principal, eles apenas propõe que o time principal da Raimon se separou depois dos eventos que conhecemos, e cada um foi para um time diferente, meio que numa iniciativa do time mais forte do Japão ser igualmente dividido para evoluir todo o futebol do Japão, para enfrentar o mundial? Se não me engano é algo assim, já até esqueci. Mas é basicamente isso. Fora alguns pequenos eventos que também são alterados, algumas coisas dos aliens são alteradas, e o irmão do Fubuki também não está morto. Mas enfim. Ele tem um time novo mesmo, não são com os antigos personagens. Esse time novo não tem carisma nenhum e é difícil simpatizar com a jornada deles, fora que eles quase não adicionam algo de interessante, além dos personagens antigos só aparecerem ocasionalmente, quando o novo time da Raimon joga contra eles, mas eles aparecem apenas como personagens unidimensionais, e não tem mais o mesmo carisma. Então foi difícil de gostar, mesmo eu me esforçando muito, porque eu gosto muito do clássico, e pensei que a volta dos antigos personagens daria um gás a mais para a franquia, mas não vingou, tristemente. Mas sim, verdade, tem aberturas ou encerramentos que nos marcam bastante. Acho que a OST de Sangatsu no Lion me marcou bastante, mas falando sobre encerramentos, eu também amei os encerramentos de Galactic Heroes cantados na voz do Kei Ogura, eu acho elas muito bonitas e tocantes, e eu acho que acabaram se tornando meus encerramentos favortos.

Oh, boa boa. Hmmm, entendi. Você acabou tendo esse sentimento de que faltou mais para o anime, porque você tinha grandes expectativas nele. Eu somente vi o filme do Conde de Monte Cristo, também nunca cheguei a ler o livro, mas eu acho o filme muito bom. Mas saquei, mas que bom que ainda assim foi uma boa experiência, uma experiência agradável. Eu devo adicionar ele ao meu PTW, na próxima remessa, no caso, quando eu esvaziar ele, para assim adicionar títulos novos.
Quanto a mim, hmmmm. Eu já consegui assistir alguns animes do meu PTW esses últimos dias. Acho que os melhores que eu vi foi Gabriel Dropout, Tatami Galaxy e Steins;Gate 0. Gabriel Dropout é muito engraçado, tem personagens muito carismáticas que rendem piadas muito boas, no geral é uma obra bastante expressiva e carismática. Tatami Galaxy eu também achei bastante interessante, apesar dele possuir essa sequência de episódios ordinários com um humor exagerado, ele possui uma direção e uma arte bastante únicas, e tudo culmina num final muito interessante, abordando temas como escolhas e pessimismo. Acho que a única coisa que me incomodou em Tatami Galaxy foram os diálogos muito rápidos, porque ai a legenda tentava acompanhar os diálogos, e ficava tudo muito corrido, e ai as vezes era difícil acompanhar uma cena porque eu tinha que ficar voltando para ler a legenda. E Steins;Gate 0 é Steins;Gate ainda. Só acho que ele demora mais um pouco para pegar e engatar na história mais tensa e dramática, e perde mais tempo com momentos desnecessários. Mas eu gosto do resultado do Okabe atual, e como ele é retratado, e a história ainda segue bastante interessante, eu sempre gosto de histórias que usam viagem no tempo e paradoxos. E simplesmente impossível não hypar na segunda metade para frente, ainda mais nos últimos episódios com a volta de Hououin Kyouma. Acho que foram os melhores animes que eu vi nesses últimos dias. Eu também estou assistindo Mobile Suit Gundam, que é um grande clássico, uma franquia gigantesca, ai estou assistindo os animes do universo principal, no caso, do primeiro lançado lá no final dos anos 70. Mas, mantendo todo meu respeito por um clássico aclamado, mas não é um anime tão bom não. Inclusive, a segunda temporada e a terceira temporada (que eu ainda estou assistindo) são terríveis. O primeiro de todos até tem uma jornada bacana, mas essas outras temporadas são muito insuportáveis. Minha esperança são os títulos mais recentes e os universos e histórias paralelas. Como são muitos títulos, eu vou assistir essa história principal, e vou assistir o Gundam 00 (que eu já tinha adicionado no meu PTW), que é uma história sem relação com o universo principal. Os outros títulos eu vou adicionar ao meu PTW na próxima remessa.
Space_Traveler Apr 19, 6:42 PM
Eu não sei se é o melhor anime de Idols, mas também não é como se eu tivesse assistido muitos. Mas ele é bem bacaninha, embora eu ainda prefira Zombieland Saga. Mas até que ele bonzinho, na medida do possível. E eu imagino que vá gostar de Hibike Euphonium mesmo, já que eu vejo bastante gente elogiando. E gosto da ideia do anime de orquestra, imagino que vá ter uma ótima trilha sonora. Sim sim, tá dando até alegria de ver que está tendo mais coisa boa nessa temporada, em comparação com a temporada anterior. Tem sido bastante divertida.

Sim sim. Você diria que Engenharia Elétrica é um curso mais específico que possa dificultar sua busca por emprego? Também tem que avaliar isso, e quem sabe, desde cedo, já começar a procurar por oportunidades de emprego. Porque o perigo é esse mesmo, você acabar o curso, e ter dificuldade para encontrar emprego. Até que é legal sim, as matérias sobre Educação também são bem interessantes. Inglês não era minha primeira escolha, mas como eu acabei tendo a oportunidade de fazer, achei melhor não deixar passar. Mas estou pensando em fazer o ENEM esse ano, para ai tentar entrar no curso que eu escolheria. Mas é legal sim, os estudos tem sido bons, até agora. E valeu! Espero que consiga sim. Para você também, boa sorte no curso de Engenharia e bons estudos, espero que dê tudo certo no futuro também.

Ohh, vou ficar atento, para ver se percebo o significado disso que colocaram na abertura, mas se eu não notar até o final da temporada, então fica por isso mesmo. Se bem que se eles colocaram isso nessa abertura, provavelmente o significado vai ficar evidente durante a temporada. Mas eu já achei ela bem dirigida, e eu gostei da sequência dela correndo, da arte mudando e tudo mais, ficou bem bacana.

Sim sim. Eu acho a música bem bacaninha, mas é como tu disse, ela é muito bem animada e coreografada. Por isso eu acho incrível os estúdios que se comprometem em colocar essa dança animada em 2D, mesmo que seja só num momento, ou apenas na opening e na ending. Sim, Bishounen Tanteidan a abertura é muito boa, sumika mandando demais. Mas, novamente, tem uma coreografia bem legal. Recentemente, a ending de Aharen-san também teve uma dança animada em 2D! É a do episódio 3. Ficou bem maneirinho também. E acho que também podemos citar Paripi Koumei, que também tem uma dancinha coreografada em 2D na abertura.

Sim, sim. Eles não terminaram de transmitir a temporada clássica dublada, eles não foram até o final do anime. E, além disso, ainda tem as temporadas do Go, que é meio que o Boruto de Inazuma Eleven, é com novos personagens, enquanto os antigos já são adultos. Ai o Go tem três temporadas, o Go, o Go Chrono Stone e o Go Galalaxy. E recentemente a gente teve o Ares no Tenbin e o Orion no Kokuin, e eu nem vi a segunda temporada, o Ares no Tenbin foi muito fraquinho, e nem tive vontade de ver a segunda temporada. E sim, Bump of Chiken banda muito boa, tem muitas músicas boas. Mas sim, o Japão tem muitas bandas pops boas. Por isso eu acho difícil aparecer algum anime com abertura ruim, normalmente as aberturas são minimamente legalzinhas. As bandas do Japão sempre conseguem fazer umas músicas legais.

Sim sim, deu para curtir. E sim o anime é bem levinho mesmo. E eu diria que esse é o principal aspecto que também pode fazer as pessoas cansarem ou perderem o interesse no anime. Normalmente não tem muita coisa tãão interessante acontecendo, e se você realmente não conseguiu se cativar pelo mundo do anime, e pela jornada da protagonista, muito difícil de você conseguir aguentar ficar assistindo os episódios, até porque, ficar assistindo a protagonista tentar fazer papel não é assim tão interessante. Então para quem não estava gostando tanto, difícil da pessoa ter paciência para assistir. E provavelmente por isso que eu perdi o interesse no passado. Mas sim, agora estamos acompanhando a terceira temporada ai.
Space_Traveler Apr 17, 7:29 PM
Select Project é bacaninha. As personagens não são exatamente o ponto mais forte, embora a obra até tente se esforçar para, ao menos, dar um estereótipo diferente para cada personagem, para que cada uma tivesse sua própria individualidade. Mas, apesar disso, com as protagonistas que são mais o foco, até tem uns draminhas minimamente bacanas. E as músicas são bem bacanas, dá para curtir bastante. Hibike Euphonium eu ainda vou assistir, é um que está no meu PTW, mas é um que faz um tempo que eu estou com interesse para assistir. Também quero ver essas outras versões de Love Live. Mas eu acho que Paripi Koumei está seguindo bem interessante, eu acho bem curioso essa mistura que eles estão fazendo entre os elementos diferentes. E sim, até que eu estou achando esse anime um bom ponto alto dessa temporada. Mas na real, estou achando essa temporada muito boa, na verdade. Até que tem uma quantidade considerável de animes que são bons, ou pelo menos legalzinhos. E bem, sim, eu imagino que eles ainda vão dar algum trabalho de personagem a mais para o Junpei, pelo menos assim eu espero. Estou com esperanças.

Ah sim, que bom então, ao menos é o que você queria fazer, isso já ajuda bastante a você ser tolerante com as dificuldades dos estudos. Ohhh, que legal que tu teve a oportunidade de fazer um curso técnico de Mecatrônica. Engenharia Elétrica realmente é um curso bem interessante, e eu acho que é um dos cursos de Engenharia que as pessoas mais fazem, junto de Engenharia Civil. Kkkkkkk, mas parabéns, que bom que conseguiu a pontuação o suficiente para conseguir uma vaga para cursar o que você queria. Mas sim, precisa de bastante compromisso. E quanto a mim, eu estou cursando Licenciatura em Inglês. To no primeiro período mesmo, comecei no início desse ano.

Simmm, Giri Giri também está impecável, muito boa, e como comentamos, com uma direção muito boa. Eu, principalmente, gosto muito daquela montagem no refrão da Kaguya correndo com o estilo do desenho mudando o tempo todo. Mas sim kkkkk, é engraçado isso, pensar que você consegue fazer essas associações de outras franquias e obras existentes com as aberturas de Kaguya. Mas sim, não consigo pensar qual seria a associação que poderíamos fazer com essa terceira abertura. Tenho assistido ela bastante, já que também viciei nela, como foi com as aberturas anteriores, então vou ficar vendo, até fazer uma associação.

Aliás, como estávamos falando das músicas de Kaguya-sama, eu também gostaria de comentar que eu também amo a ending da Chika, eu realmente gosto do trabalho que eles colocaram para animar em 2D a dança dela, foi um trabalho impecável. A maioria dos animes de música que tem alguma coreografia de dança, normalmente eles utilizam o CGI, que é algo que facilita e agiliza a animação, mas também porque é algo que ocorre bastante durante as obras, enquanto aqui foi o caso de apenas uma ending. Então por isso eu gosto dessa dedicação que colocaram nessa ending. A única outra obra que eu vi fazendo isso foi Bishounen Tanteidan, que também fez a animação 2D da abertura (Que observação: Também é incrível e muito fofa, sumika manda demais, também amo eles), com os garotos do grupo principal dançando, que também ficou bem fofinho as danças. Assim como a Chika, também virou tópico de dancinha do tik tok kkkkkk.

Essa primeira abertura é muito boa. Principalmente essas primeiras aberturas, a gente lembra até em português, porque foi o que marcou a gente na infância. Mas eu gosto de todas, até o final também, e em japonês. E o Inazuma Eleven Go, e o Go CS, também tem boas aberturas. Eu gosto principalmente das primeiras aberturas de ambas as temporadas. Mas sim sim, eu também assistia pela Rede TV, uma pena que nunca acabaram de traduzir o anime. Só quando eu fui procurar mais do anime na internet, quando eu já era bem mais velho, que eu fui descobrir que nunca tinha terminado de assistir o anime, chegado até o final dele, que foi quando eu reassisti pela primeira vez, ai sim vendo até o final. Simmm, o Sawano manda demais nas composições musicais dele, as aberturas de Re:Creators são muito boas. Eu gosto como se você for ver os trabalhos do Sawano, vai ter ele cuidando da composição musical de trocentos animes, todo mundo quer trilha sonora do Sawano no anime deles. Pra mim é difícil escolher minha abertura favorita entre as 4, todas são maravilhosas. Mas acho que minha favorita é a primeira mesmo, Answer, da primeira temporada. É cantada por uma banda que eu já amo e está entre minhas favoritas, Bump of Chicken, e acho que eu gosto mais do conceito visual dela. Mas nem consigo dizer que a segunda e a terceira são piores, a Yuki canta demais, e ambas as aberturas são incríveis, e também não consigo gostar menos da quarta, feita pela Unison Square Garden, que tem um estilo de música muito contagiante, fizeram a conceituada Sugar Song to Bitter Step, ending de Kekkai Sensen, que por mais que o anime não seja grande coisa, ambas ending e opening (Que inclusive é tocada pelo Bump of Chicken, então também amo :D) fizeram muito sucesso porque são ótimas. NHK ni Youkoso é um anime bem curioso, mas ele é um anime bastante emocional, ele te conquista bastante e você consegue se relacionar com a obra, ele te cativa muito bem, e a opening é muito boa, principalmente o início, que é bastante chiclete, gruda na mente, tenta ouvir ela qualquer hora. As openings de Ousama Ranking me marcaram bastante, eu amei muito. Ohh, sim, as openings de Oregairu cantadas pela Nagi Yanagi são muito suaves e gostosas de ouvir, mas eu gosto mais da endings de Oregairu, que são cantadas pelas VAs da Yukino e da Yui, acho elas mais bacaninhas.

ALIÁS! Acabei assistindo Honzuki no Gekokujou. Achei que fosse demorar mais para ver, mas como comecei a assistir animes do meu PTW novamente, eu quis assistir as temporadas logo, para poder acompanhar a terceira. E olha, consegui assistir de boas as duas temporadas, foram bem agradáveis até. Digo, o anime tem uma estrutura relativamente simplória, e ele não tem tantos elementos encantadores, acho que o mais cativante é ver a personagem interagindo com o mundo, e como ela vai mudando ele, ao mesmo tempo que o mundo também a molda, e acho que ele estabelece bem os elementos que o mundo tem, para que ela possa interagir com eles. Se eu fosse citar alguns defeitos da obra, primeiramente, eu diria que é a produção limitada, que é visível, tem vezes até que você para o anime, e da para perceber alguma coisa meio torta, isso aconteceu comigo, teve uma hora que eu parei uma cena do anime, e a Myne estava com os olhos tortos, um mais alto que o outro. E o outro problema, acho que eu diria que é essa monotonicidade, e essa estrutura narrativa simplória, porque o enredo não tem muitos acontecimentos interessantes, ou uma sequência de eventos chamativa, ou grandiosa, ou muito instigante. O ritmo do anime não é exatamente lento, mas principalmente durante a primeira temporada, é uma obra muito parada, sem muita coisa acontecendo. Acredito que foi por isso que acabei droppando no passado, devo ter acabado achando muito chato. Na segunda temporada, tu já começa a ter uns conflitos pequenos mais interessantes, mesmo que tenham uma resolução rápida. Mas, dessa vez, até que eu não achei chato não, só consegui perceber esse clima mais parado, e essa estrutura simplória.
Tiago_Vaz_007 Apr 17, 3:27 PM
Respostas ao vídeo do Alexandre.
https://www.youtube.com/watch?v=vI9YnktoPoI


Space_Traveler Apr 17, 6:56 AM
Faz um tempo que eu não vejo anime exclusivamente sobre música, ou sobre alguma banda. Acho que o último foi Given mesmo. Mas eu gosto bastante. Na real, foi Select Project, um anime de idol do final do ano passado que eu assisti. Mas saudades de ver animes musicais ou que falam sobre música. Ai sim, boa boa, Paripi Koumei está sendo bem legal mesmo. Eu não tenho tanta certeza, mas não sei se exatamente vai haver o desenvolvimento do Kongming com a Eiko, acho que o anime vai ser mais ascensão da Eiko como artista, porque pelo menos eu não vejo o Kongming como um personagem que vai se levar a sério, já que ele é um elemento quase místico no enredo do anime. Então acho que se for haver algum drama, vai ser da parte da Eiko mesmo, provavelmente. Talvez eles criem uma conexão maior por ele sempre estar ajudando ela, mas não acho que vai se tornar algo tão profundo. Mas sério? Eu acho o anime engraçado só por ele juntar esses dois elementos desconexos, que é o mundo da música e de idols com os conceitos históricos e estratégicos de guerras chinesas. Opa, boa, assiste sim, que ele até é um anime que parece que vai ser bem bom. Eu não estava colocando tantas esperanças em Summertime Render, porque ultimamente é meio difícil esperar algo de um mistério sobrenatural, mas até que ele se mostrou bastante interessante. Ah sim, sim sim, eu concordo, Dance Dance Danseur está com um trabalho visual muito bom mesmo, e eu por enquanto também estou gostando das cenas de balé. Mas, não que o anime esteja ruim, mas não foi tudo que eu esperava, acho que ainda falta mais coisa. Eu sinceramente esperava algo mais maduro, mas eu senti um começo meio abobado, sem a carga dramática que eu esperava, e no final, teve uma resolução de conflito mais rápida do que o esperado, já que o Junpei cedeu ao balé só com o orgulho dele sendo cutucado com respeito ao próprio balé. Mas não sei, acho que a obra deve ir crescendo com o passar do tempo. Não que ela esteja sendo ruim, mas ainda foi um pouco menos do que eu esperava. Mas ainda está muito bom. Só espero que ele não acabe sendo um anime otimista demais.

Que isso, ai sim. Engenharia Elétrica foi o curso que você quis mesmo? Tipo, era o que você queria fazer desde o ensino médio? Ou você fez por ter aparecido a oportunidade? Mas eu acho que pode ser um curso bastante útil. Oh, sétimo período? Então já está relativamente avançado. Você está no que? No quarto ano já, de faculdade? Mas seria uma boa mesmo, diluir um pouco as matérias mesmo, para você também poder dedicar mais tempo para o estágio. Se não me engano, meus estágios também começam a partir do terceiro e quarto ano da faculdade. Mas entendi, que isso, Bruno está importante, conseguiu vaga para faculdade federal, esse tirou 1000 no ENEM. A minha faculdade é EAD, eu acho mais fácil de organizar o tempo, mas precisa ter muita disciplina e responsabilidade para estudar por conta própria, e separar o tempo corretamente.

Eu também não tenho certeza. Foi o que meus amigos disseram. Mas eu acho que não foi intencional não, quem iria querer filtrar tantos jogadores assim, e perder público. Normalmente, quando você cria algo, você quer que sua obra fique conhecida. Mas sim, como eu disse, eu também não acho que eu iria abandonar o jogo por causa dessas coisas.

Sim, eu concordo bastante, a direção dessa temporada continuou melhorando, e já está bem superior, e os personagens continuam impecáveis, cheios de momentos engraçados. Shirogane cantando rap. Poxa, que pecado, entendo as pessoas que ainda acham as aberturas antigas melhores, mas essa ainda é muito boa, eu também amei Giri Giri, tanto em conceito visual, como em música mesmo. É porque as pessoas estão acostumadas com as aberturas antigas mais altas, enquanto essa tem menos instrumentos. Mas eu ainda amei. Qualquer coisa na voz do Masayuki, eu já acho ótimo. E eu também não consigo imaginar uma abertura de Kaguya-sama não sendo com ele cantando. E ele já está com uma certa idade, está com 65 anos. Mas ele segue ai, com a voz forte e cantando. Na real, cada abertura costuma ter um estilo próprio. A primeira é o James Bond das comédias românticas. A segunda é o Scooby Doo das comédias românticas. Agora estou tentando pensar em qual o estilo da terceira abertura.

Again de FMAB é muito boa mesmo, e Hacking to the Gate tem uma atmosfera muito boa, e a voz da cantora é muito boa. Mas sim, essas músicas com um clima mais sério são boas. Eu, como disse, gosto das três aberturas de Kaguya-sama, Love Dramatic, Daddy! Daddy! Do! E Giri Giri agora. Gosto da maioria das aberturas de Inazuma Eleven, principalmente o clássico, por memória afetiva mesmo, gosto de quase todas. Gosto das duas aberturas de Re:Creators, Gravity Wall e Shout. Gosto das quatro aberturas de Sangatsu no Lion. Gosto da abertura de NHK ni Youkoso. Recentemente tivemos as duas aberturas de Ousama Ranking, que rapidamente ficaram entre as minhas favoritas. Entre outras também, eu gosto de várias aberturas.
Space_Traveler Apr 16, 9:56 AM
Sim, essa cena é muito bom. Que é quando, ao mesmo tempo, vai mostrando o passado o Mafuyu com o ex-namorado dele. Eu gosto da montagem da cena como um todo, a música é muito boa, as cenas passando enquanto ele canta, e é nesse mesmo episódio que tem o beijo entre ele o Uenoyama. Mas, saindo um pouquinho de Given, e falando no geral, eu gosto bastante de animes de música, porque eu gosto bastante de música. Tem um anime dessa temporada, chamado Healer Girl, que é de música, e eu até to achando bem fofinho, tem várias músicas bonitinhas.

Além disso, como você mesmo comentou, os jogos não tem sido muito interessantes, e nem deixam muito o ar de mistério pro telespectador. Aquele primeiro jogo incrivelmente não tinha nada muito interessante, e o protagonista entendeu o jogo rapidinho, sendo que desde a primeira rodada já parecia meio óbvio o que tinha de estranho. Além dessa atuação dele nesse no primeiro jogo, que foi colocada como muito grandiosa, o primeiro momento de mitadas, mas eu também não achei grande coisa, ideia bem óbvia. E nesse segundo parece só ser um jogo gratuito para jogar segredos dos personagens e causar intrigas. Vamos ver o que mais Tomodachi Game tem para nos oferecer.

Sim sim. Você está em qual semestre da faculdade? Ainda falta muitos anos para acabar? Mas faculdade ocupa tempo mesmo. Agora tu está tendo aula presencial, ou tua faculdade é EAD?

Entendi, entendi. Realmente, imagino que a experiência deva minimamente comprometida por não assistir, mas ainda assim, eu vejo muitos problemas de direção no anime, da estrutura principal dele. Mas entendi, entendi. Mas eu já imaginava que Umineko não tem muita relação mesmo, com Higurashi. Isso é mais por causa do universo compartilhado do autor, ele normalmente gosta de incluir conceitos, compartilhá-los, entre as obras deles, e criar algum tipo de conexão conceitual. Mas entendi, a coisa que falta agora é jogar Umineko mesmo hehe.

Sim, foi o que eu quis dizer. Acho melhor assistir as temporadas antigas, e ver como realmente a obra deveria funcionar. Porque ai, se mesmo assim, eu não gostar tanto das temporadas antigas, então não vale tanto a pena assim jogar a VN, já que eu não gostei muito da história em si mesmo. Entendi, eu lembro que um amigo chegou a comentar que já disseram que esses diálogos excessivos e muito longos são uma espécie de filtro da obra, para eliminar os espectadores mais desinteressados e menos imersos na história. Pelo menos foi o que ele me disse, não sei de onde ele chegou a tirar isso, e se isso é realmente verdade. Mas como eu disse, já vi muito vídeo do Cellbit tiltando com diálogo de chá de 5 horas seguidas, ou os personagens falando de política.

Opa, boa boa. Sobre Paripi Koumei, eu to curtindo bastante sim. Ele tem uma ideia bem curiosa, que te deixa confuso de início, porque ele tem alguns elementos meio desconexos. Mas ele é bastante engraçado, e com o passar do tempo, ele vai fazendo a junção desses elementos de forma muito interessante e divertida. Então eu diria que está valendo bastante a pena assistir até agora.
E sobre Summertime Render, eu não estava dando tantas esperanças, mas até que ele começou interessante. Ele está com uma arte bem bonita, impressionantemente, e apesar de algumas poucas cenas bobocas aqui e lá, comuns de animes, ele está com uma história bem interessante, teve um primeiro episódio instigante. Acho que posso apostar algumas fichas nele.

Aliás, vi que você já assistiu os primeiros episódios de Kaguya-sama terceira temporada. Começou muito bem né? kkkkk. Ainda bem que não parece que vai perder a qualidade, pelo contrário, só está sendo mais engraçado. Mas eu acho impressionante como eu gostei de todas as aberturas de Kaguya-sama, eu também amei essa terceira. Acho que as 3 aberturas de Kaguya-sama são minhas aberturas favoritas de todos os animes. Eu realmente gosto muito da voz do Masayuki, acho que ele canta muito bem, e toda música é empolgante. Acho que as aberturas tem um clima muito Flyers, sabe? A abertura de Death Parade. Eu simplesmente amo esse gênero de música que ele canta, que é meio que um pop, misturado com esse funk americano (Estilo James Brown) e um pouco de R&B por causa dos instrumentos. Queria mais animes que fizessem aberturas nesse clima. Eu acho incrível como Flyers não tem nada a ver com a atmosfera de Death Parade, mas ele tem esse clima de bar/balada e eu simplesmente amo também. Para tu, consegue pensar quais seriam tuas aberturas favoritas, entre os animes que já viu?
Space_Traveler Apr 15, 5:28 PM
Entendi, uma pena. Eu realmente gosto bastante de Given, pelo menos foi o melhor BL que eu já vi. Como disse, até me emociono com a cena do Mafuyu cantando, chega arrepiar. Mas devo gostar sim, pelo menos devo achar agradável assistir, já que falam bem dele.

Mas provavelmente Gintama deva ser uma comédia referenciada por ser um obra antiga, já existir a muito tempo, e por isso, já ter conquistado muitas pessoas. Eu não sei muito de como é o ritmo do mangá de Sket Dance, e não sei o quanto funciona, mas sendo um anime bom, eu imagino que o mangá também tenha uma boa estrutura para as piadas.

Entendi. infelizmente, diferente de você, não estou com todas essas esperanças em Tomodachi Game, pelo contrário, já fico com um pé atrás por causa do protagonista e no desenrolar da história até agora, pois como eu já tinha citado anteriormente, a estrutura parece muito a de uma história conveniente para que o protagonista vergonhosamente edgy possa fazer suas mitadas. E com respeito a isso de aprender mais sobre os passados uns dos outros, parece que, de dois um: Ou eles vão começar a se matar e odiar pelos motivos mais banais, ou então irão surgir segredos completamente absurdos, como que um dos amigos é assassino, e por ai vai, só coisa de colegial comum. De qualquer forma, eu já estranhei um pouco o fato deles terem revelado que outras pessoas estão assistindo do outro lado, porque eles já estão matando metade do mistério que poderia carregar o anime. Só pelo fato de apresentar ser uma organização grande que está por trás disso, e envolve a observação dos indivíduos envolvidos, e outras pessoas estão assistindo possivelmente como entretenimento, você basicamente já tem todas as respostas, o anime nem precisa responder mais tanta coisa, alguns poucos pontos você já pode deduzir sozinho, até pensando em plots genéricos com premissas parecidas, ou outros podem acabar sendo só furos. Agora a única coisa que pode carregar o hype da obra é sobre o suposto traidor, no caso, a pessoa que colocou todos eles lá. Porque, caso contrário, caso o anime revele todos esses mistérios prematuramente, vai voltar no meu primeiro ponto, onde a obra vai tentar se sustentar só por tentativas falhas de mitadas do protagonista edgy. Mas não sei, a real é que eu não tenho base para me sustentar nisso, mas eu já aprendi a ficar com um pé atrás para com esse tipo de obra, e não esperar muito. Mas quem sabe Tomodachi Game possa me surpreender positivamente, já que ainda não teve muito desenvolvimento na história ainda.

Entendi. São obras sobre mistérios, no geral, então. Como já disse, é um dos gêneros que mais gosto, então vai me agradar sim, tanto que por isso disse que procuraria a VN de Umineko para jogar. Ah sim, tranquilo. Só citei sobre porque também é uma obra Death Game que eu gosto muito, é um jogo muito bacana. Mas boa sorte ai na faculdade, espero que dê tudo certo nos seus estudos.

Não é que seja difícil, só não acho que eu precise realmente esquecer, eu posso saber separar as duas versões como versões individuais, assim como lembrar das temporadas novas vai me servir como método de comparação para as antigas, para ver os pontos positivos delas. Ver como elas trabalham de forma diferente os mesmos conceitos, e etc. São coisas para eu perceber. Na real nos primeiros episódios eu não estava perdido não, eu estava acompanhando bem, eu fiquei mais perdidinho na reta final e nos últimos episódios mesmo. Porque nos primeiros episódios, a obra ainda está segurando o mistério. Mas ai quando começa as diversas revelações, e enredo começa a escalar de forma absurda, que as coisas começaram a ficar esquisitas, o problema é como as temporadas novas usam eles mesmo, e como eles são colocados na obra. Foi até o que eu coloquei na minha tag da terceira temporada de Higurashi. Eles perdem muito tempo na violência gratuita e momentos edgys, e depois ele corre para jogar o plot grandioso na sua cara. Mas sim, percebi que essas temporadas fizeram coisas erradas mesmo kkkk. Vamos ver essas temporadas antigas. Mas pode deixar, quando eu assistir, eu digo para você o que eu achei das temporadas antigas.

Entendi, então faz sentido porque parece algo forçadíssimo, é porque realmente foi forçado nas temporadas novas. Faz sentido porque foi tão esquisito. Mas ok, vou tentar assistir as temporadas antigas antes de partir para a VN de Umineko então. Mas entendi, embora eu não acredito que ver esses conceitos sendo usadas em Umineko possam mudar minha opinião sobre essas temporadas novas, capaz de eu só achar interessante, dependendo de como for usado em Umineko. Mas que bom então que minha opinião negativa sobre essas novas temporadas de Higurashi não é tão fora da curva, não acho que não ter assistido as antigas tenham comprometido toda a experiência, então. Essas temporadas novas ainda são ruins, de qualquer forma.

Entendi. Então acho que não valha tanto a pena jogar a VN de Higurashi, então. Acho que vai depender do que eu achar das temporadas antigas, porque dependendo, nem vale tanto a pena jogar uma VN grande de uma obra que eu nem gostei. Mas entendi, que bacana, bastante interessante, realmente quero jogar a VN de Umineko. E felizmente, como outros jogadores que acabam parando, não acho que eu vou me cansar ou entendiar, pensando sobre toda essa conceituação construída em volta de Umineko.
Space_Traveler Apr 14, 12:58 PM
Sim sim. Então esses animes precisam ter um trabalho a mais, e consequentemente, é mais difícil de aparecer um anime bom com esses gêneros. Mas eles provavelmente são os que mais conseguem brilhar, quando aparece algo realmente bom. Poxa, uma pena. Eu acho Given bem legalzinho, eu principalmente gosto bastante do Mafuyu, e gosto de toda a relação do anime com a música, principalmente eu amo a música do Mafuyu, acho muito bonita. Mas saquei, saquei, eu ainda vou assistri Yagate Kimi ni Naru, ele realmente parece ser um GL muito bom, e é um dos que eu mais vejo as pessoas elogiando.

Sim, provavelmente é a comédia mais bem avaliada no MAL. E sim, eu diria que é o mesmo comigo, o tamanho me impede um pouco de tentar assistir. Mas a verdade é que, fora o tamanho, eu também não tenho toda essa curiosidade e vontade de assistir. Então, se um dia eu for tentar assistir, ainda deve demorar muito. Mas sim, Sket Dance tem uns 80 episódios, mais fácil de assistir kkkk. Gintama deve ter algo próximo de 300 episódios, eu acho.

Sim sim. Acho que mesmo que o anime não inove tanto, acho que ele ainda pode ser agradável de assistir, algo divertidinho para curtir no momento. Mas talvez demore ainda para a premissa cansar, então acho que essa primeira temporada ainda vai se sustentar como um anime legal, pelo menos assim espero.

Hmmmm, entendi mais ou menos. Então é uma obra sobre mistérios e assassinatos. Mas sim kkk, eu conheço sim, e gosto do conceito de crimes no quarto fechado, sempre sai algo intrigante e interessante. Se Zaregoto conseguir conduzir isso bem, eu, como um amante de mistérios, provavelmente vou ficar bastante entretido. Embora crimes num quarto fechado precisam ser bem construídos para não acabarem saindo como algo ilógico ou incoerente. Mas bastante interessante essa ideia, tanto de Zaregoto, quanto de Umineko. Essa ideia de pessoas reunidas num local fechado de onde não podem sair, e nesse local ocorre um crime, e então eles precisam descobrir como aquilo aconteceu. Mas vou procurar ambas para consumir sim. E YTTD é um Death Game muito bom, eu, pelo menos, gosto bastante. Dá uma pesquisada depois, ele é bem bom. Dá para jogar por site mesmo, ou então tu pode baixar, procurando pela própria versão em português.

É, provavelmente em algum momento eu vou assistir as temporadas antigas mesmo, tanto que elas estão no meu PTW, então já era algo que eu pretendia. E não acho que eu preciso necessariamente esquecer essas temporadas novas, eu posso saber separar ambas, mas isso não muda alguns dos pontos negativos que eu vi nelas. Como eu disse, no máximo eu posso entender mais da história, o que vai ser um ponto positivo para as temporadas antigas. Mas o que eu estranho não foi nem e Rika virando o Subaru, isso eu peguei em partes, eu só fiquei meio perdidinho porque o anime começa a escalar de forma muito rápida, e começa a incluir conceitos muito grandiosos que você não exatamente imaginava. Claro que ainda faltava muita coisa para entender, mas você consegue pegar meio da parte da essência do que aquilo quer dizer. Só achei mais vergonha alheia a Satoko coringando. Não sei, eu vejo mais como muito mais gratuita do que tendo algum significado, mesmo estando entrelaçado com algum conceito da obra. Mas sim, eu vou, eventualmente, assistir.

Eu acredito que a VN também deva trabalhar bem melhor todos os aspectos da obra, já que tem mais tempo, no geral, para desenvolver tudo que era necessário. Eu acho que o anime até tem a base circunstancial e conceitual para haver essa escalação, mas ele não tem base narrativa e emocional para isso, do ponto de vista das personagens, na minha opinião. Principalmente sobre a Satoko mesmo. É difícil engolir o que acontece na reta final, principalmente. Só parece tudo extremamente e forçadamente edgy.

Sim, no geral, eu acho que preferiria bem mais jogar a VN, mas como o anime é uma mídia mais acessível e curta, eu devo tentar ver ele, antes de, talvez, tentar jogar a VN, caso tenha a oportunidade. Como eu disse, pelo menos para entender alguns conceitos da história. Ah, mas sobre Umineko, eu prefiro ter a experiência em primeira mão mesmo, jogar e viver a história.
Space_Traveler Apr 12, 7:51 PM
Opa, ai sim, então temos tido os mesmos gostos. Mas a real é que, infelizmente, mesmo gostando mais de drama e mistério, eu diria que esse é o tipo de mídia e de obra mais difícil de acertar e de conseguir ser muito boa. Porque ela precisa ter muitos pontos bem trabalhados, um roteiro bem estruturado, uma boa construção, se não fica muita coisa falha, ou você simplesmente quando a obra peca em alguma coisa, pois você sente essa coisa faltando "a mais". Sim, como posso eu dizer, é quase como uma fetichização do homossexualismo, idealizada pelos heterossexuais. Que bom que tu conseguiu compreender o que eu disse, porque nem eu entendo muito bem kkkkk, mas é mais ou menos esse sentimento que eu acabo tendo. Eu não sei se eu diria que relação se desenvolve de maneira natural, eu diria mais como... eu tinha uma explicação aqui na ponta da língua, mas ela acabou escapando, é difícil colocar em palavras, mas eu não acho que eu diria forçado, é algo que você sente no momento, que tem alguma coisa errada do modo como eles estão representando. Isso não tanto com os animes atuais, até que tem surgido bons animes BL e GL, mas os de antigamente... Mas é como se os autores heterossexuais que escrevem obras assim pensassem que um romance homossexual é algo totalmente de outro universo, como se não fosse duas pessoas normais namorando. E você também sempre teve aquela coisa de eles gostarem, por algum motivo, de também colocar tensão sexual no meio, e intensificar as relações, isso ainda mais nos antigos, não tanto nos atuais, ou então você tem toda aquela categorização e divisão do uke e do seme, que só existe o que ataca e aquele que é atacado. Não sei, é difícil colocar em palavras como essas coisas parecem esquisitas, mas você percebe isso, você sente. Mas enfim. Eu ainda não consumi tantos BL e GL, mas eu gosto bastante de Given, é o melhor que eu assisti até agora, pelo menos. E tem Sasaki to Miyano e Adachi to Shimamura, que são romances meio mornos (Adachi to Shimamura tendo mais cenas bestinhas), mas que tem momentos fofinhos e é agradável de acompanhar (E só agora eu fui perceber a grande criatividade de ambos os títulos que são a mesma coisa que é literalmente o nome dos dois personagens tamanha genialidade).

Sim sim. Até por isso você pode perceber certa semelhança na estrutura de Sket Dance, o autor pegou inspiração por Gintama. Mas enfim, Sket Dance anime ótimo. Só não posso atestar a qualidade de Gintama porque nunca vi, mas está ai no top MAL, então a maioria gosta.

Opa, boa, então vou ficar no aguardo. Sobre Shikimori-san, eu gostei sim. Eu já havia lido previamente, um tempo atrás, alguns poucos capítulos iniciais do mangá por curiosidade, quando soube que receberia adaptação, e já esperava algo fofinho. Mas sim, eu até acho que pode ser uma dinâmica de casal bacana. Só esperar para ver como o anime vai continuar sustentando isso. Porque não sei se ele consegue segurar a peteca da qualidade usando só a premissa dela ser "descolada", e o primeiro episódio não estabeleceu exatamente um tom, teve momentinhos fofos, teve comédia leve, teve momentos mais dramaticamente leves. Eu quero ver como ele vai se estabelecer pelos próximos episódios, que caminho ele vai percorrer.

Quer dizer, eu imagino que vão ter, agora que a Eris foi embora, eles provavelmente vão tapar o buraco com outra personagem feminina. Embora eu ficaria impressionado se eles seguirem a história só com ele. Talvez ai possamos ter um maior momento de lucidez, e alguma reflexão possa ser posta em prática, quem sabe até uma mudança de caráter. Eu digo bizarra por causa desse tópico da dependência emocional do Rudeus, eu fico apreensivo porque eu penso que isso provavelmente pode levar a muitas cenas bizarras, imaginando o que pode acontecer pelo modo como o anime foi carregado até agora. Mas enfim, apesar disso, eu quero ficar positivo também, pois como disse, eu ainda acho que Mushoku faz bem para o universo dele, e constrói ele bem. Sinceramente, pessoalmente, até seria mais interessante se eles focassem em desenvolver a relação do Rudeus com o Paul, que é algo bem mais relevante e interessante do que usar qualquer uma das personagens femininas.

Entendi, vou gravar para dar uma olhada em Zaregoto também então. Sobre o que é? Eu acabei nem perguntando sobre a sinopse da LN. Ah, mas já é de costume saber que anime de jogo e VN normalmente dá errado, com algumas poucas exceções, tipo Fate e Steins;Gate. Umineko é só mais um para a lista de animes de jogos que são ruins e/ou ninguém se importa e só consume o material original mesmo. Pior ainda são os animes que surgem só para promover, esses costumam ser o chorume do pior. Opa, beleza então, eu vou buscar a VN sim. É até bom que eu já dei uma olhada antes, e parece que até uma fandub trabalhou na tradução de todo o jogo, então já poder jogar na minha língua materna um jogo também grande e com tanto diálogo já dá uma ajuda. Ainda deve demorar um pouco para eu jogar, porque eu ainda estou jogando YTTD com um amigo, e é difícil a gente encontrar um dia que case para a gente jogar kkkkk.

Pois é, acabei caindo nessa falsa notícia, e só depois fiquei sabendo que, na verdade, era uma continuação mesmo. Mas ai eu só desisti e segui vendo, já tinha começado, ia assistir até o final. Ai veio a segunda "quarta" temporada e eu só segui vendo, já tinha começado mesmo. Mas entendi, então foi o que eu imaginei mesmo, e as primeiras eram mais essenciais. Porque tipo, eu essencialmente peguei alguns dos conceitos e entendi alguns eventos, tipo a "maldição do Oyashiro-sama", "doença de hinamizawa", "ah a discussão lá da construção da barragem", que eu imagino que sejam mais a base. Mas sinceramente, vendo eu já acho a maior parte dos conceitos meio quebrados e sem explicação de tal sobrenaturais, mas ai começou a brotar deus lá de não sei o que e a Rika que fica toda Subaru Natsuki, ai a partir dai eu já fiquei meio perdidinho, mas eu pensei que já fizesse parte de Higurashi, que para mim o roteiro já estava insano antes. Mas enfim, foi o que eu disse então, essa primeiras temporadas vão me ajudar a entender mais a história, o que provável vai ser um ponto positivo para elas, mas acho difícil elas tirarem essa imagem que eu tenho de Higurashi, até porque não acho que elas precisem tirar, eu imagino que seja exatamente essa imagem que Higurashi quer passar. E sim, eu não acho que a violência é um problema, mas o problema é que a violência em Higurashi é simplesmente gráfica, é algo totalmente gratuito que eles só querem usar para chocar o telespectador sem um real propósito, ao mesmo tempo que eles ignoram outros aspectos da própria trama, como eu mencionei, como a própria história e os personagens. Em Umineko, eles tem 150 horas ai, se eles colocarem 10 horas de violência seguida ainda não vai ter usado nem 10% de todo o material, ainda vai ter muito tempo para apresentar história e os personagens. Já Higurashi não tinha todo esse tempo. Mas olha, sinceramente, eu nem vi isso no anime de Higurashi, essa tentativa de conceitualizar as personagens, para mim foi uma tentativa falha, mas da direção, ainda mais se isso se baseia num conceito além da obra, e sim tem a ver com todo o universo de produções do autor. Mas de qualquer forma, eu acho essa disputa bem patética, com um final mais sem sentido ainda, pelo menos no anime, não acho que o anime conseguiu construir qualquer base para tentar criar um simbolismo, e nem que ele teve êxito tentando mesmo assim. Mas eu imagino que as primeiras temporadas ainda sejam melhor nisso, no entanto. Mas, ainda assim, eu acho que a VN de Higurashi deve ser bem melhor que os animes, porque ai sim teria como o autor construir tudo que ele desejava. Aqui no anime eu acho que foi mais culpa da direção mesmo, e não da obra em si. Porque ela tem alguns conceitos malucos, mas acho que ela é uma obra com uma atmosfera bem interessante, e com potencial, e anime só falha em fazer tudo que ele quer mostrar em construir, e se foca no choque da violência. Pelo menos é o que eu deduzo.

Mas enfim, com as duas VNs tendo semelhanças, acho que também seria uma boa eu jogar as VNs de Higurashi também, então. Se ele é tão conceituado por Umineko, talvez a VN de Higurashi tenha suas qualidades e tenham mais para significar e para mostrar do que essas duas temporadas do animes foram.