Visual Novel Brasil

Information


Club Members

Club Pictures
2 comments
0 comments
0 comments
0 comments
0 comments


Displaying 5 of 428 topics | See All
Club Discussion
[Projeto] Criação de Visual Novel #VNBR
jpnorris - Jan 12
2 replies by Csnoji »»
Jul 21, 7:53 AM
Tsukihime - Near-Moon Completo
Trebes - May 13
0 replies by Trebes »»
May 13, 6:46 AM
Ajuda com VN em portugues
lucasavelino27 - Mar 24
9 replies by lucasavelino27 »»
Mar 28, 6:43 PM
Instalando e rodando "Life Is Strange" no Ubuntu (Linux) passo a passo:
fredi-sj - Mar 20
0 replies by fredi-sj »»
Mar 20, 2:03 AM
Problemas com scaling de jogos ONScripter 4:3 em monitores wide (Linux - como resolver)
fredi-sj - Jan 27
0 replies by fredi-sj »»
Jan 27, 10:31 AM



Club Comments
fredi-sj | Today, 11:02 AM
Para quem é fã do falecido "Metal Hero" e não gosta muito de Rangers, já tinha postado aqui Gyaban sentando a ripa nos Gokaiger. Agora:



Jiraiya descendo o braço nos Ninninger. Enjoy yourselves.

m4rc0 | Yesterday, 2:29 PM
GITS apesar de fazer sucesso no Japão é proporcionalmente mais bem sucedido no ocidente.

Eu só não chamaria de preconceito. É natural.

As empresas de Hollywood fazem os filmes para fazer sucesso nos EUA. É comum tentarem fazer algo para agradar o povo de fora? Sim quando sabem que é uma franquia global. Mas dificilmente alguém investe em algo que sabe que vai fracassar nos EUA mas que vai fazer sucesso fora.

Os japoneses fazem a mesma coisa. Até porque enquanto eles são especialistas no gosto dos próprios japoneses, não o são no dos americanos. E se for pulverizar isso pelos diferentes países do exterior...

Fora que para a maior parte dos membros do comite as vendas fora do país são irrisórias, até por questões operacionais de não terem representação no exterior, etc. e etc.

Mas o netflix tá pagando a Gainax para fazerem um novo FLCL, por exemplo. E a Gainax aceitou de cara. Por isso que digo que não é preconceito. OS caras são profissionais. Se o investimento faz sentido e eles têm capacidade produtiva para fazer, eles vão fazer.

fredi-sj | Jul 22, 8:24 AM
Só um comentário rápido sobre exceções: The Big O foi cancelado no Japão mas o sucesso no ocidente foi tanto que fizeram uma segunda temporada "só pra nós". E é um exemplo meio antigo (2003 ou 2004).

O que endossa a questão das exceções mas, que o "preconceito" existe, existe.

m4rc0 | Jul 21, 9:44 PM
1 - Berserk é gigante no Japão e se sustenta internamente, então o comentário final não importa muito. Sem falar que essa conversa do mercado externo é bem antiga. O Bones fez Space Dandy com o mercado internacional na cabeça, vide a entrevista do presidente ao ANN. Mas é claro que isso não muda o fato de a maior parte das coisas serem avaliadas quanto ao sucesso no Japão antes de se pensar no internacional, com exceções que confirma a regra.

extra: Dimension W teve uma empresa americana no comite de produção e a netflix tá querendo investir na produção de anime tb.

2 - Não esses estúdiozinhos de merda não ganham mesmo. Mas aí é que tá, eles são pagos pelo trabalho e só. O estúdio que faz o anime de pokémon não ganha nada dos jogos e outras tranqueiras. No máximo esses estúdios ganharão uma fatia do lucro com BDs. Mas isso não importa pq o comitê de produção paga o estúdio.

extra: normalmente aquelas empresas que aparecem no kono sponsor de... no começo de algumas raws fazem parte do comite. Pode notar que normalmente tem uma gravadora, que é quem investe para lucrar na venda de OST/divulgar algum artista nas OPs e EDs. A Bandai e outras empresas de brinquedo costumam aparecer tb, porque investem para ganhar grana com merchandise. Os canais de TV tb entram para ganhar grana com as propagandas durante a exibição.

3 - Como os comentários do comite indicam, todo anime é feito para dar lucro para o comite de produção. Nos menores e mais de nicho, a venda de BDs é essencial para que se pague. Nos maiores, é comum que o retorno venha de vendas de outras coisas. Especialmente para a editora e o autor que ganham dinheiro em cima de tudo, inclusive da obra original que é o carro chefe dos produtos a serem vendidos.

fredi-sj | Jul 20, 3:34 PM
A dakimakura foi um exemplo simbólico, levando em conta a relação entre o produto e o perfil estigmatizado de seus consumidores.

Não sou especialista em economia, mas quando se avalia o potencial de algo gerar lucro, entende-se o lucro que aquilo gera a quem interessa avaliar. Uma frase meio óbvia, mas explico: o Manga de Berserk vendeu cerca de 40 milhões de cópias até janeiro deste ano. Mas o Manga de Berserk é publicado desde 1989. É muito mais fácil explorar comercialmente um produto de venda concentrada, ainda que seja de nicho. Muita gente prefere lucrar X em um ano do que esperar 3 ou 4 para talvez lucrar 2X.

Além disso tem a questão de "quem interessa avaliar". Estúdios como P.I.G. compram até a alma de tudo que produzem, sabendo depois por quanto vão revender. Agora veja os estúdios responsáveis pelo Anime de Berserk: GEMBA e Millepensee. Alguém aí já ouviu falar? Nem eu. Nesse caso, poderiam eles negociar ao menos parte do lucro auferido pela franquia? Porque Berserk tem um autor, que não deve ceder a fatia dele do bolo por caridade. Outras partes do bolo já pertencem aos vendedores de tranqueiras em geral, exceto talvez aquelas mais excêntricas como o exemplo que eu dei. Aí sobra o que pro estúdio? Dinheiro de comercial durante a veiculação do Anime? É um tanto irônico, mas o game que você citou é outro exemplo. O tal GEMBA não deve ver um tostão do lucro gerado, mas vai produzir um Anime que, bem ou mal, serve como propaganda - da franquia e, indiretamente, do jogo. Já o contrário não funciona. Quem chegar ao jogo pelo Anime vai comprar o jogo, mas quem conhecer o Anime porque jogou primeiro não precisa comprar nada. Talvez CR, e daí o lucro é do próprio site.

Outro problema que parece pequeno para nós mas sabe-se que, lá, importa muito, é o fato de boa parte do público de Berserk ser mercado externo. Japoneses não gostam do mercado externo. Isso ficou claro na entrevista do Enjo Toh. Seja por questões de tarifa como já li em outras ocasiões, seja por teimosia ou "tabu" como diz nessa entrevista, não importa. Eles não gostam e, se não gostam, vão "descontar" por bem ou por mal, seja burrice ou não.

O que é, realmente, mais ou menos lucrativo, é difícil avaliar sem todos os dados objetivos. Mas no mínimo há que se considerar os pontos levantados acima.

m4rc0 | Jul 18, 8:10 PM
fredi, pessoas normais não vão ao cinema ver a trilogia de um moe moe kyun como vão ao de Berserk.

É tipo vc querer comparar o povo que vê o filme do homem aranha e compra um caderno para o filho com o um nerd safado que compra uma figure de 200 reais.

Nunca que um moe moe kyun é mais ucrativo que uma grande franquia, o que berserk é.

Só falta vc dizer que One Piece, Naruto e Bleach são menos lucrativo porque vende menos BD e dakimakura...

Aliás só o Berserk Musou (videogame) vai gerar mais lucro que todos os dakimakuras de K-On juntos.

Isso sem mencionar o produto principal a ser vendido: volumes de mangá.

fredi-sj | Jul 18, 7:37 AM


Mas ipsis litteris o argumento do Hypokeimenon prevalece. Embora Berserk possa ser mais popular no conjunto da obra, creio que os genéricos moe moe ~pyun ainda são mais lucrativos.

Pessoas "normais" não compram dakimakura do Guts.

JonhMaster | Jul 17, 6:29 PM
Mas isso nem é surpresa Marco. Se você ver uma das revistas que mais vende no Japão é a Shonen Jump. Anime MOE sempre foi feito para um publico menor, um publico mais seleto.

Nem todo mundo que assiste anime tem uma grande gama de animes que assiste na temporada. Ele vai ver um ou outro e que seja bom. E normalmente MOE fica longe da grande massa.

Club Stats
Members: 931
Pictures: 25
Category: Games
Created: Feb 22, 2009


Club Officers
anikei (Admin)
Hyuuji (Admin)
JonhMaster (Creator)

Club Type
This is a public club. Anyone can join and invite others to join.

Anime Relations

Manga Relations

Character Relations